Como usar métodos básicos de aprendizagem no e-Learning

Aproveite os métodos básicos de aprendizagem, aqueles da época de infância, para melhorar a experiência de aprendizado de seus colaboradores

Há diversos artigos que demonstram como o aprendizado adulto é diferente do infantil. No entanto, ainda é possível aproveitar um pouco de métodos mais básicos (aqueles da época de escola) para agregar valor aos cursos em formato e-Learning para adultos. Confira quais são eles!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

e-Learning: aprendizagem, resultados e inclusão social

Conheça um pouco da história da cultura da alta performance

Quando uma empresa investe em programas de treinamento, ela trabalha principalmente por um mercado mais capacitado, com profissionais de peso, integração, inclusão social e, claro, melhores resultados. Todos esses fatores (aprendizagem, desempenho, resultados e inclusão) caminham juntos e, no Brasil, desde 1995, passaram a ser pontos de atenção para as instituições.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

O intercâmbio ideal para você

Estudo em dois meses, estudo em seis meses, trabalho social e estudo em um ano: 
qual é a modalidade de intercâmbio mais indicada para a sua necessidade?

O intercâmbio é considerado como uma das experiências mais efetivas de aprendizado. Ao viajar para outro país, o indivíduo pode mergulhar na cultura local, o que o ajuda não somente a aprender o idioma com mais facilidade (já que em todos os momentos e com todas as pessoas precisará utilizar o idioma local), mas também a desenvolver competências comportamentais, como o poder de adaptação, que dificilmente exercitaria se estivesse em sua zona de conforto.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Recebendo estrangeiros

As melhores ações do RH para a integração de colaboradores globais

É grande o número de estrangeiros que imigram para o Brasil. Entre os anos 2011 e 2013, o número de imigrantes no mercado de trabalho formal aumentou 50,9%, conforme indica o dossiê especial intitulado A inserção dos imigrantes no mercado de trabalho brasileiro, publicação divulgada em 2015 no site do Ministério do Trabalho.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Do you speak... Mandarim?

Além do inglês, considerado como língua universal dos negócios, atente-se a outros idiomas que irão ajudá-lo a conquistar as melhores oportunidades

“Quem não se comunica, se trumbica” ou, adaptando a frase do lendário José Abelardo Barbosa de Medeiros, quem não se comunica também não consegue destacar-se no mercado de trabalho. Falar idiomas já deixou de ser um diferencial há algum tempo. Seja para lidar com clientes do exterior, seja para dirigir uma empresa ou para ter acesso e aprender conteúdos produzidos por estrangeiros, na era da informação, quem fala mais de uma língua é rei!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Por um e-Learning inspirador

Como experiências pessoais podem fazer do seu treinamento algo único

Você sabia que uma das ações mais efetivas para criar uma experiência de treinamento única, que realmente conquiste a atenção de seus colaboradores e faça uma conexão entre o conteúdo que estão adquirindo e suas atividades diárias, é desenvolver o e-Learning com base em interesses e experiências pessoais? 



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Liderança feminina

Assumir uma postura confiante, mesmo com receio e uma autocrítica ferrenha a respeito do que você conhece ou desconhece, é importante para criar oportunidades

Apesar de alguns avanços no sentido de uma sociedade mais igualitária, a mulher ainda enfrenta muitas dificuldades para conquistar boas oportunidades e posições de liderança no mercado de trabalho, além de salários compatíveis aos dos homens. 

A sociedade não estimula a ambição profissional feminina e chega a encará-la até de forma negativa. “Faz muito tempo que a cultura popular retrata as profissionais bem-sucedidas como mulheres tão consumidas pela carreira que não têm vida pessoal (pense em Sigourney Weaver em Uma secretária de futuro e Sandra Bullock em A proposta)”, ressalta Sheryl Sandberg, a mais alta executiva do Facebook, em seu livro Faça Acontecer: mulheres, trabalho e a vontade de liderar. 




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cinco benefícios dos games para o aprendizado

A Gamificação promove mudanças de comportamento e atende a diversas necessidades de aprendizado

Os games trabalham de forma criativa e descontraída os conceitos e as situações do dia a dia dos colaboradores. É uma forma diferenciada de entrar em contato com tarefas burocráticas ou totalmente novas e desafiadoras, desenvolvendo competências e podendo testar o que funciona ou não em um ambiente seguro.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Planejamento de carreira: a responsabilidade está em suas mãos

Se você não tem um plano, pode estar à deriva no mercado ou, ainda, dependente do plano de alguém

Você já parou para pensar em qual cargo ocupará em cinco ou dez anos ou então quando e como deseja se aposentar? Sabe qual será seu próximo passo profissional? Se essas ideias ainda não são preocupações, muita atenção. Quando você não tem um plano, pode estar à deriva no mercado e, ainda, dependente do plano de alguém, o que no geral é muito arriscado.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Tecnologias de colaboração

Aspectos favoráveis e pontos de atenção das ferramentas de apoio das redes de conhecimento

Destacamos em posts anteriores o trabalho das comunidades do aprendizado e de maneira similar a elas, as redes de conhecimento também reúnem pessoas virtualmente. A diferença entre os dois formatos é que as redes são mais informais e crescem organicamente, afinal, toda pessoa mantém algum “facilitador para o alto desempenho”, contatos para recorrer em caso de dúvidas e outras necessidades. Não entendeu? Marc J. Rosenberg explica: 



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter