O modelo 70:20:10 e o mobile learning

Aprendizado e da alta performance: tendências na área de treinamento corporativo

Certamente você já ouviu algo sobre o conceito denominado 70:20:10, que permeia o mundo do aprendizado corporativo há muitos anos, o qual em síntese presume que:

  • 70% do aprendizado provém de experiências próprias, ou seja, realizando as atividades;
  • 20% do aprendizado provém de interações com colegas, especialistas e superiores, ou seja, através do aprendizado social;
  • 10% do aprendizado provém de realizações de cursos, sejam eles online ou presencias.

E por que estamos abordando esse tema? Vemos no mercado, muitas empresas interessadas apenas em prover cursos e capacitação a seus colaboradores. Mais do que prover treinamento, é necessário ter uma estratégia de treinamento, um plano corporativo alinhado com os objetivos organizacionais e saber claramente o que esperamos de aumento no resultado e performance após capacitar nossos funcionários.
Leia mais...





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Objetivo de aprendizagem – da empresa ou do aluno/colaborador?

O papel do designer instrucional é encontrar a melhor maneira de ajudar o colaborador a alcançar seu objetivo

Dando continuidade ao tema do meu post anterior, gostaria de levantar um assunto para reflexão sobre como direcionamos os objetivos de aprendizagem de uma capacitação.

De acordo com uma pesquisa realizada pela In-Focus com mais de cinco mil alunos, 75% querem ser capaz de fazer seu trabalho melhor e mais rápido. Ou seja, a cada convite para uma formação, eles se questionam: "O que é que eu vou fazer melhor / mais rápido / mais efetivo após esse treinamento?". Eles querem saber como a formação vai impactar positivamente sua capacidade de realizar o trabalho (princípios da andragogia).
Leia mais...




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

e-Learning: popularize seus treinamentos

Que tal uma “repaginada” em seus treinamentos para conquistar os colaboradores?

Você tem percebido queda no número de inscritos nos treinamentos de sua empresa ou, ainda, que os profissionais dão início às atividades, mas acabam abandonando os cursos? Se a resposta é sim, atenção! Você precisa popularizar e dar um “up” em sua estratégia educacional.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

A estrutura do e-Learning moderno

Familiarize-se com a nova anatomia do e-Learning

É natural que o modelo dos treinamentos evolua para atender às necessidades das novas gerações que chegam ao mercado de trabalho. Recentemente, fizemos um post sobre a importância de compreender as características da Geração Y para propor treinamentos mais atrativos e efetivos para esse público, que é muito diferente dos Baby Boomers ou dos profissionais da Geração X.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

e-Learning: como trabalhar com fóruns

Os fóruns melhoram a experiência de aprendizado porque estimulam a participação ativa do time

De acordo com estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU), a internet chegará a 3,2 bi de usuários até o fim de 2015. Cada vez mais, as pessoas têm necessidade de se manterem conectadas, informadas, seja por portais de notícia, seja por redes sociais. E esse pode ser um grande gancho para o profissional de treinamento e desenvolvimento. Sabe como? Você pode aproveitar a oportunidade para envolver seus colaboradores e engajá-los a participar de seus treinamentos.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Transforme o aprendizado em algo divertido

Aposte em jogos para transmitir conhecimento e promover mudanças de comportamento

Independente de idade, formação, atividade, qualquer pessoa gosta de brincar ou jogar. Seja em um simples jogo de tabuleiro, seja no game mais high tech, a emoção do desafio, os novos caminhos em busca de soluções e as metas nos fazem experimentar uma nova maneira de aprender – explorando o sistema a fim de vencê-lo. 



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Por um e-Learning acessível

Benefícios conquistados pelas organizações que trabalham pela acessibilidade do aprendizado

Em um mundo ideal, todas as pessoas teriam acesso à educação, ao aprendizado. No entanto, a realidade é bem diferente. Quando tratamos do tema e-Learning então, entramos em questões bem delicadas, como dificuldade de acesso a tecnologias, à internet, além de controle e restrição.

Por isso, se sua empresa pode proporcionar capacitação ao time de colaboradores, por que não investir na força de sua mão de obra? Afinal, quando uma organização adota programas de treinamento, ela trabalha principalmente por um mercado mais capacitado, com profissionais de peso, integração, inclusão social e, claro, melhores resultados.




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Checklist de design para e-Learning

Não é muito complicado criar um design de impacto, mas é preciso seguir alguns passos básicos

Quais são os elementos mais importantes para a criação de um e-Learning interessante e, principalmente, efetivo para seus colaboradores? Sintetizando a resposta: um conteúdo de qualidade, ferramentas de suporte e, claro, um bom design



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Como desenvolver uma cultura de e-Learning em sua organização

Destacamos algumas ações essenciais que vão além do investimento em alta tecnologia

De acordo com o site eLearning Industry, em 2012, organizações de todo o mundo desperdiçaram quase 131 milhões de dólares em treinamentos que não foram realizados e uma das principais razões para esse gasto sem aproveitamento algum é a ausência de uma cultura de e-Learning.
 

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Múltipla escolha

O que você precisar saber para utilizar esse tipo de questão no e-Learning

 

É fácil entender porque as questões de múltipla escolha são tão populares entre os métodos de avaliação. Melhor do que ter 50% de chance de escolher a resposta certa (como é o caso de perguntas de verdadeiro ou falso), as questões de múltipla escolha envolvem variáveis que exigem discernimento, conhecimento e habilidade para responder corretamente.

 

Leia mais...

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter