Os benefícios do mobile learning no treinamento

Veja como engajar os colaboradores a realizar treinamento, aumentar a taxa de retenção, aumentando a produtividade

O aumento da quantidade de dispositivos móveis está mudando muitos aspectos de nossas vidas, de como nós trabalhamos e como aprender a se comunicar. Na verdade, o aumento de dispositivos inteligentes, como celulares e tablets já provocou uma revolução na aprendizagem móvel. E há ampla evidência de que as plataformas móveis trazem uma infinidade de benefícios de aprendizagem.

A ascensão da Geração Y

Uma geração mais jovem está entrando no mercado de trabalho – a Geração Y. Essa geração representará 50% dos trabalhadores em 2020. Esses funcionários querem se comunicar e aprender em smartphones e tablets.

A mudança nos padrões de aprendizagem

Pesquisas mostram que os colaboradores são mais propensos a fazer o treinamento em e-Learning se o conteúdo foi dividido em diversas lições mais curtas. Eles preferem vídeos, podcasts, áudio, que os mantém envolvidos em um ambiente de aprendizagem.

Os dispositivos móveis são as plataformas perfeitas para vídeos mais curtos, de qualquer lugar e em qualquer momento.

Os principais benefícios de aprendizagem móvel são:

Flexibilidade  flexibilidade de aprendizagem on-line, eliminando a necessidade de um horário definido. O colaborador pode usar seu smartphone para assistir um vídeo, em qualquer lugar, não havendo a necessidade de estar na frente do computador.

Melhor taxa de retenção – O treinamento realizado em dispositivos móveis é projetado para criar entrosamento, o que leva a conclusão do curso e aumenta o aprendizado do colaborador. Podem ser usados vídeos interativos, games, fugindo do padrão de treinamento convencional.

Comunidades de aprendizagem online (redes sociais corporativas) – As pessoas gostam de compartilhar e aprender em grupo. Tenha isso em mente ao elaborar um curso, pois você precisará criar também experiências de aprendizagem social; maneiras de conectar seus colaboradores para transmitir conhecimento e estimular a troca de experiências, seja por uma rede social corporativa, como o OpenMind, seja por outras redes populares abertas ao público em geral.

Aprendizagem em diversos dispositivos – O treinamento dos colaboradores deve ser conveniente. É importante que os cursos em eLearning estejam disponíveis em todos os dispositivos: PCs, laptops, tablets e smartphones.

Melhor desempenho - Os colaboradores preferem métodos de aprendizagem que não atrapalhem suas rotinas diárias. O treinamento deve ser feito de uma maneira fácil, com um acesso rápido, no local de trabalho. O resultado é a criação de um hábito de aprendizagem, com aumento no desempenho do colaborador.

Conheça o Performa Mobile, a solução da MicroPower para treinamento em dispositivos móveis. Seus colaboradores podem ter acesso facilitado a treinamentos, avaliações e biblioteca de arquivos, o que irá contribuir ainda mais para o aumento da performance e do desenvolvimento humano. Isso porque com a flexibilidade e a facilidade de acesso, o time poderá acessar os conteúdos por seus smartphones e tablets a qualquer hora e de qualquer lugar. Para saber mais informações sobre o MicroPower Performa Mobile, entre em contato com nossos especialistas.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Como fica sua estratégia de treinamento em tempos de transformação digital?

É preciso investir em tecnologia para desenvolver pessoas

Apenas 25% das organizações encaram a transformação digital de forma proativa, é o que aponta o Centro Global para a Transformação Digital dos Negócios (DBT Center, Global Center for Digital Business Transformation), uma iniciativa conjunta da Cisco e do International Institute of Management Development (IMD) de Lausanne, na Suíça.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Como as redes sociais podem ajudar seu e-Learning

Podemos aproveitar o que há de melhor nas redes sociais para aplicar nos treinamentos

O acesso às redes sociais foi incorporado à rotina da maioria dos brasileiros. Desde o Orkut, a porta de entrada para as outras redes, muitas outras novidades vieram e ganharam adeptos, entre elas, Facebook, Twitter, LinkedIn, YouTube, Flickr, Instagram, Pinterest e Snapchat.

Momentos de descontração, entretenimento, atualização e capacitação; ferramentas para estreitar laços e fazer contatos; plataformas para fazer negócios e gerar oportunidades: você já parou para pensar no papel que as redes assumiram em nossa sociedade? E como essas redes podem ser úteis no campo do e-Learning? 




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Retrospectiva do blog MicroPower

Os posts mais acessados pelos leitores do blog MicroPower em 2015 e os temas que serão destaque em 2016

O começo do ano é sempre uma ótima oportunidade para avaliar tudo aquilo que aconteceu no ciclo anterior, nos últimos 365 dias. Ideias, ações e projetos: vale a pena observar o que deu certo, o que chamou a atenção do mercado, o que não teve tanta aceitação ou o que merece retoques e melhorias. 

No ano de 2015, “afiamos” a comunicação e desenvolvemos muitos conteúdos para o blog e as redes sociais da MicroPower. Chegamos a pessoas em todos os cantos do mundo e tivemos muitos feedbacks de nossos seguidores. Ao examinarmos acessos, curtidas, compartilhamentos, dúvidas e solicitações dos profissionais da área, conseguimos chegar aos temas mais procurados, isto é, que as pessoas mais têm interesse em conhecer detalhadamente.




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Social learning: estimule a troca de conhecimento

A aprendizagem social já está acontecendo em todos os níveis de sua organização, por isso, não perca tempo e dê suporte para que o compartilhamento do conhecimento

Já está mais do que provado que o aprendizado não acontece apenas dentro da sala de aula, mas também durante as atividades rotineiras e práticas, em contatos virtuais ou até durante a pausa para o cafezinho. 

Ideias brilhantes podem ficar ainda melhores quando uma segunda, uma terceira ou uma quarta mente criativa unem-se para trabalhar em parceria. Nós gostamos de compartilhar conhecimentos e experiências. Prova disso é a popularidade das mídias sociais. Estamos interessados em compartilhar tudo aquilo que fazemos/sabemos e também em aprender/conhecer o que é diferente e vem do outro. 




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Mobile learning customizado

Complementares aos treinamentos formais, as pílulas de conhecimento disponibilizadas por meio de smartphones, tablets e outros dispositivos móveis favorecem o aprendizado contínuo

Você já ouviu falar da expressão “curva do esquecimento”? Se nunca ouviu, certamente já se surpreendeu ao perceber que se esqueceu de algo que acabou de aprender. Voilà! Mas você não está sozinho nessa. Todos nós esquecemos metade do que aprendemos logo na primeira hora após a instrução. Tal descoberta foi feita pelo psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus, no século 19. 

Para driblar essa questão, Hal Pashler, psicólogo da Universidade da Califórnia, sugeriu a proposta de “estudo parcelado”, ou seja, dividir o conteúdo em pequenas partes, dando intervalos entre as sessões de estudo. Dessa forma, aciona-se o cérebro quando ele está pronto para reter novas informações.




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Fatores determinantes para o sucesso de comunidades do aprendizado

Não basta que as pessoas depositem conteúdos online. Elas precisam participar ativamente, disponibilizando conhecimento e tempo para gerar valor

As comunidades do aprendizado, também conhecidas como comunidades do conhecimento, funcionam como uma rede voltada à alta performance das organizações. Conforme destacamos no post Comunidades do Aprendizado, elas proporcionam o intercâmbio de informações e ajudam no processo de retenção de conhecimento e aplicação efetiva no negócio. 

No entanto, o sucesso dessas comunidades não acontece da noite para o dia. Isso porque não basta que as pessoas depositem conteúdos em uma plataforma online. Elas precisam participar ativamente, disponibilizando conhecimento e tempo para gerar valor. 




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter