Tendências: os treinamentos mais utilizados pelas organizações

As tendências em formatos de treinamento que irão ajudar a alavancar a performance de seu time

Você já deve ter percebido que os programas de treinamento e desenvolvimento de pessoas estão cada vez mais relacionados com as estratégias das empresas. Com a economia passando por “certa turbulência”, custos aumentando, bem como a competitividade entre as empresas concorrentes, nunca foi tão necessário (ou nunca se pensou que fosse) unir interesses e necessidades de capacitação do colaborador aos objetivos e metas do negócio.

O uso de tecnologias avançadas também é tendência irreversível. O aumento do número de dispositivos móveis, a facilidade de acesso às informações, a falta de tempo dos colaboradores e, claro, os orçamentos para treinamento que estão mais reduzidos são fatores responsáveis por essa adesão quase que absoluta do mercado.

De olho nessas e outras tendências, selecionamos para você uma lista dos treinamentos mais adotados pelas organizações em 2015, que continuarão no topo do ranking em 2016. Confira!

Visual Storytelling – não basta simplesmente jogar meia dúzia de imagens somadas a blocos de textos. Trabalhar e “embrulhar” o conteúdo de seu treinamento em um visual interessante o tornará mais atrativo e também facilitará a compreensão por parte do colaborador. Assim, você pode e deve criar personagens com características parecidas ou situações muito próximas das que seus colaboradores vivenciam (para criar a identificação entre a audiência e o conteúdo); usar imagens, texturas e outros efeitos gráficos para estimular os sentidos dos colaboradores; impulsionar o aprendizado tornando-o mais dinâmico com o uso de infográficos, vídeos, gráficos, GIFs animados, áudios e imagens.

Pílulas de aprendizado – em recente pesquisa realizada pelo americano Instituto de Aprendizagem Rápida constatou-se que 94% dos profissionais de treinamento e desenvolvimento afirmam que pílulas de conhecimento ou “pequenos módulos ou porções de informação” são a preferência de seus colaboradores. As pílulas de conhecimento revelam-se uma excelente estratégia para capacitar com flexibilidade, praticidade e baixo investimento – elas são mais curtas, podem assumir diversos formatos e contar com conteúdos customizados da própria empresa. Assim, pense em desenvolver minicursos com pílulas de conteúdo e aproveite recursos como imagens, podcasts, microtextos e pequenos trechos de vídeos, exemplos mais populares de pílulas ou microlearning.

Gamification – ao tornar o processo de aprendizado mais divertido, o nível de retenção do conhecimento aumenta. Assim, mesmo que um treinamento tenha como foco assuntos mais densos, como segurança de dados ou compliance, a proposta de Gamification consegue torná-lo muito mais interessante e instigante, o que certamente facilitará sua compreensão. Ao optar pelos games, aproveite para estimular o espírito competitivo (e esportivo) entre seus colaboradores. Torne o game social! Mas vale lembrar que o objetivo desse método é melhorar o processo de ensino e não substituir o ensino com o jogo.

Referência: SHIFT eLearning Blog

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Pingbacks and trackbacks (1)+

Loading