Múltipla escolha

O que você precisar saber para utilizar esse tipo de questão no e-Learning

 

É fácil entender porque as questões de múltipla escolha são tão populares entre os métodos de avaliação. Melhor do que ter 50% de chance de escolher a resposta certa (como é o caso de perguntas de verdadeiro ou falso), as questões de múltipla escolha envolvem variáveis que exigem discernimento, conhecimento e habilidade para responder corretamente.

 

Selecionamos três práticas para aprimorar o desenvolvimento de seus testes de múltipla escolha. Confira!

 

Forneça apenas uma resposta correta: além de conter apenas uma resposta correta, ela deve ser clara e verificável. Por exemplo, se duas alternativas podem estar corretas ou a resposta é discutível, então a pergunta não é verdadeiramente eficaz. Muito importante também que é desenvolver as respostas "distrativas" do mesmo tamanho e de forma plausível, isto é, de maneira que pareçam verdadeiras aos olhos de quem não domina o assunto.

 

Concentre-se nos objetivos do aprendizado: toda questão de múltipla escolha que for incluída no e-Learning deve ter relação com os objetivos e metas de aprendizado dos seus colaboradores. Cada questão tem de estar ligada ao objetivo, dando ao aluno a oportunidade de mostrar noções gerais sobre o assunto (e não testar o conhecimento do participante a respeito de todos os detalhes da aula), caso contrário, você pode equivocadamente estar implantando a política da “decoreba” em sua organização.

 

Muito texto não tem lugar em questões de múltipla escolha: por mais que seja tentador usar uma série de palavras para elaborar uma questão e, assim, fazê-la mais desafiadora para o colaborador, seja conciso. Quanto menos palavras melhor. Tenha em mente que você não está tentando avaliar as habilidades de compreensão de leitura ou de vocabulário dos participantes (a não ser que esse seja o objetivo principal), mas sim avaliar o conhecimento de seus colaboradores sobre o assunto e se eles estão aprendendo a alcançar as metas.

 

Referência: Portal e-Learning Industry


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading
MicroPower | Games corporativos: motivação para alcançar resultados

Games corporativos: motivação para alcançar resultados

Os jogos oferecem a possibilidade de construir um ambiente de trabalho mais leve para o aprendizado

Com a evolução do mercado, as organizações passaram a buscar novos caminhos para capacitar e desenvolver seus funcionários. Colaboradores da geração Z e parte da Y estão acostumados com novas tecnologias e precisam de incentivos diferentes. Estão acostumados com uma linguagem mais moderna e desafios parecidos com os que são encontrados nos jogos. Os games corporativos podem ser um caminho para engajar ainda mais os funcionários dessa geração.

Instruções complexas e difíceis podem se tornar muito mais esclarecedoras com o gamification, os jogos podem tornar o curso muito mais prático e menos teórico, despertando o interesse e motivação dos colaboradores. A mecânica da Gamificação (Gamification, em inglês) envolve a definição de tarefas relacionadas ao objetivo da instituição e aos níveis de conhecimento e atividades desempenhadas pelos colaboradores, a criação de regras e a aplicação de sistemas de monitoramento (acompanhados de prêmios e recompensas às pessoas que alcançarem as metas). 

Todos esses fatores tornam o aprendizado mais dinâmico e também ajudam a criar um efetivo sistema de retenção do conhecimento, além de transmitirem mais segurança para colaboradores e empresas. Os critérios norteadores (regras) devem ser desenvolvidos de acordo com a missão do jogo, diretamente relacionada às metas do negócio.

Confira as vantagens da gamificação: 

Experiência de aprendizado
Os jogos são criativos, diferentes, contam com uma linguagem nova e lúdica. Eles permitem que o colaborador aprenda de maneira divertida, sem esforço. Quando há envolvimento e interesse, o conhecimento é registrado e retido mais naturalmente e com efetividade.

Retorno imediato
A Gamificação proporciona feedback imediato. Com os games, o colaborador tem a exata ideia dos conhecimentos que já possui e do que deve agregar – aquilo que deve ser melhorado tanto em seu perfil comportamental, quanto no técnico. 

Atendem a diversas necessidades
Os games podem ser aplicados para a maioria das necessidades de aprendizagem e treinamento, incluindo, a indução e a integração, processos de vendas de produtos, suporte ao cliente e potencialização da cultura organizacional.

Melhor ambiente de aprendizado
O ambiente dos games foge dos modelos tradicionais de aprendizado. A Gamificação também ajuda o participante a se sentir seguro para testar e trabalhar com os conceitos sem medo de consequências ou falhas, pois inclui o erro como parte do processo de aprendizagem; diferentemente da aprendizagem sistematizada, na qual o erro normalmente não é bem tolerado. Sem receio, soluções inovadoras brotam com muito mais facilidade.

Promovem mudança de comportamento
A Gamificação pode promover uma forte mudança de comportamento dos colaboradores, motivando-os a desempenhar suas tarefas da melhor maneira possível, a partir de experiências que agreguem real valor às suas atividades.

Quer saber mais sobre games corporativos? Entre em contato com nossos especialistas e conheça o Estúdio de Conteúdos da MicroPower.


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading