Meritocracia de verdade

Processos estruturados que vinculem a estratégia organizacional às operações diárias e contribuições do colaborador, bem como seus planos de carreira, devem ser considerados na estratégia de gestão do desempenho e meritocracia

Parece natural que as pessoas sejam promovidas de acordo com seus esforços e também com os resultados atingidos, mas nem sempre é isso que ocorre. Em algumas empresas, as promoções mais parecem um sonho distante, apenas para indicações ou para aqueles que acumulam anos na casa. Entretanto, para conquistar uma cultura de performance, cada vez mais organizações passam a investir em um modelo de negócio no qual a meritocracia ganha espaço.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

10 razões para sua empresa investir em e-Learning


Neste artigo você encontra as 10 principais razões pelas quais você deve considerar investir em e-Learning corporativo, não importa o tamanho de sua equipe ou orçamento. Falaremos de como o e-Learning pode ajudar a reduzir os custos de treinamento e reduzir a rotatividade de funcionários.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 6: Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o sexto ponto, o Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 5: Execução


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o quinto deles, a Execução.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 4: Métricas e Indicadores bem definidos

Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o quarto deles, as Métricas e Indicadores bem definidos.




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 3: Objetivos Organizacionais bem definidos


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o terceiro deles, os Objetivos bem definidos.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
MicroPower | O aluno escolhe por onde quer aprender

O aluno escolhe por onde quer aprender

Smartphones, tablets, laptops, computadores - todos eles têm a capacidade de exibir conteúdo e-Learning perfeitamente, desde que seja verdadeiramente responsivo. Os cursos responsivos são produzidos em HTML5, o que dispensa plugins extras para exibir conteúdos multimídia.  Além disso, detectarão automaticamente o tamanho da tela e o layout de um dispositivo e responderão ajustando no espaço máximo permitido pelo tamanho de tela do aparelho, com um mínimo de zoom ou deslizamento, o que permite ao usuário obter a melhor experiência de material disponível em cada dispositivo. Isso significa que você não precisa pensar em criar muitas versões diferentes do mesmo curso para uso em plataformas diferentes. 

As ferramentas de autoria responsivas ajudam a tornar sua aprendizagem flexível porque você não está limitando os colaboradores a completar seu treinamento apenas em um computador no local de trabalho. Com um curso construído usando um design responsivo, sua equipe pode escolher, ou usar seus próprios dispositivos pessoais para completar o treinamento em movimento e podem optar por usar o tempo de inatividade para fazê-lo. 
Garantir que a aprendizagem seja consistente em vários dispositivos permitirá a mesma experiência  para todos os funcionários, independente por onde eles escolham aprender. 

Autonomia do aprendizado
Pensando na opção de aprendizado por meio de diversos dispositivos, com um acesso simples e rápido aos conteúdos, fazendo com que aquele material possa auxiliar o colaborador no momento em que ele julgar mais relevante, a MicroPower sugere o Free Way Learning. Além do fluxo de trabalho não sofrer grandes impactos e o material tornar-se um objeto de consulta, permite que a aprendizagem seja constante.

O formato é 100% responsivo e possibilita que o aluno utilize marcadores para salvar os conteúdos favoritos para serem estudados ou consultados posteriormente, quando e onde o colaborador desejar, de forma objetiva.
Interessado em cursos responsivos? Entre em contato com a MicroPower e converse com nossos especialistas. 

Saiba mais:
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading