O Papel e os Desafios do RH

Alguns pontos são fundamentais para se alcançar uma cultura de Alta Performance 

Lidar com diferentes gerações, desenvolver líderes, atrair e reter talentos e promover engajamento e motivação aos colaboradores. Como lidar com tantos desafios diante de um cenário que causa incertezas em vários setores da economia, onde muitas organizações estão reduzindo investimentos e planos futuros?

Uma coisa é certa, independentemente de como anda a economia e se temos ou não um cenário de oportunidades, as organizações precisam sempre de bons profissionais. De acordo com o livro e-Learning no Brasil: retrospectiva, melhores práticas e tendências, em uma Cultura de Alta Performance, o principal desafio do RH é apoiar os líderes em seu papel de agentes transformadores e fomentadores dos princípios e valores organizacionais. A busca pela excelência em todas as atividades passa pelo alinhamento dos processos de trabalho com as estratégias organizacionais e a devida capacitação dos colaboradores, transformando o potencial dos talentos em valor, incentivando-os a cumprir suas missões e a entregar o que foi combinado com qualidade, seja um produto ou serviço, seja para um cliente interno ou externo.

Diante disso, cabe, então, ao RH a missão de apoiar a organização a realizar a sua estratégia por meio das pessoas, processos e sistemas. Segundo o livro, uma nova tendência é a estruturação de uma equipe especializada em performance humana e organizacional. Essa equipe, composta pelos chamados Analistas e Consultores de Performance, atua no desenvolvimento dos sete pontos (Liderança, Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional, Objetivos bem definidos, Métricas e Indicadores bem definidos, Execução, Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho e Meritocracia) fomenta e suporta a Gestão de Alta Performance, que eleva o nível de alinhamento e desempenho da organização, criando a excelência das operações e reduzindo o tempo com retrabalho, tarefas não programadas e pouco relevantes.

Assim, os líderes e os demais colaboradores ganham tempo para fazer o que realmente precisa ser feito, dentro das prioridades estabelecidas nos objetivos estratégicos.

Todos os desafios podem ser superados por meio de treinamentos estratégicos e direcionados as necessidades de sua organização. Agora é o momento de identifica-los, corrigi-los e atrair bons resultados.  

Referência: e-Learning no Brasil: retrospectiva, melhores práticas e tendências, de Francisco Antonio Soeltl.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading