Formando líderes

Entenda como funciona um programa de desenvolvimento de liderança estendido

Alguns têm perfil mais liberal, outros são controladores, podem ser generalistas ou especialistas, reservados ou extremamente comunicativos. Existem diversos perfis de liderança moldados por fatores pessoais e externos, a partir de experiências adquiridas desde o começo da vida e da carreira de cada indivíduo. Mas o mais importante ao contratar e, principalmente, trabalhar a formação de um líder é ter em mente que ele será responsável, entre outras atividades, por motivar outros colaboradores, ouvi-los e saber administrar o interesse de cada funcionário a favor do time e da organização.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Além do aprendizado

Um sistema de treinamento e capacitação tecnológico e cheio de recursos é importante, mas seu sucesso depende da aceitação das pessoas

Sabemos que a mudança de hábitos e métodos é uma questão a ser trabalhada a longo prazo, com muita comunicação entre colaboradores e gestores. Conforme Marc J. Rosenberg detalha no livro Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, para a implantação de uma arquitetura de aprendizado e de desempenho ter sucesso, é preciso lidar com a resistência e preparar as pessoas, ou seja, os usuários das ferramentas, aqueles que serão diretamente impactados, auxiliando-os para que “aceitem e adotem um novo modo de aprendizado”. 

Para estabelecer o processo de Gestão de Mudança, em seu livro, Rosenberg destaca "treze fatores de sucesso". No Dia Mundial da Educação e aniversário de 21 anos da MicroPower, escolhemos cinco deles para destacar em nosso blog. Tome nota e empreenda uma fantástica mudança no aprendizado de seus colaboradores!




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Questão de tempo

Como é calculada a duração de um curso em formato e-Learning

Alguns gestores não se atentam a esse detalhe, mas além da preocupação com o conteúdo e com o processo de aprendizado, o tempo é um elemento importantíssimo para a elaboração de um curso em formato e-Learning. Isso porque com a estimativa do período usado para capacitação, temos uma ideia do tempo que o colaborador deixará de investir em suas atividades de trabalho. Para que não haja prejuízos, pressão ou, até o contrário, momentos ociosos que desestimulem o colaborador, esse tempo de “parada” deve ser bem avaliado.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Saiba como motivar seu colaborador a aprender

A experiência de aprendizado impacta na performance do funcionário

Você já observou o comportamento de seus funcionários após um treinamento ou teve algum retorno a respeito de um curso ministrado: se estava interessante, se fez sentido para o aprendiz, se ele sentiu-se motivado com o conteúdo e com a forma de orientação? Preocupar-se com esse feedback é essencial para o sucesso do aprendizado. Portanto, se por falta de tempo está difícil dar atenção para o retorno do time, é hora de rever os planos e a agenda.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Três dicas para alavancar o e-Learning em sua empresa

Técnicas para criar uma cultura de aprendizado mais atrativa, engajadora e eficiente

Nossa memória é sábia. Ela registra detalhadamente tudo aquilo que precisamos usar no dia a dia. Assim, fatos, atividades e conhecimento são armazenados em nosso HD – o cérebro – e, quando precisamos, os resgatamos de forma tão rápida, que nem nos damos conta desse mecanismo extremamente avançado – e natural.

O que não é usado com frequência fica arquivado em “subpastas”. Justamente por isso que, muitas vezes, não nos lembramos de detalhes das aulas de História, daquele caminho que quase nunca fazemos ou até de alguma atividade exercida no passado.

Nesse sentido, reforça-se a ideia de que é preciso buscar técnicas para criar um e-Learning mais atrativo, engajador e eficiente para o time de colaboradores, provendo a esses aprendizes habilidades e conhecimentos para serem usados fora da sala de aula, ou seja, em cenários do mundo real. 





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

4 motivos para se usar vídeos em treinamento


O uso de vídeo no e-Learning muitas vezes pode ter um papel importante na forma de aprender e reter informações. Estudos têm demonstrado que a aprendizagem com o auxílio do vídeo aumenta a taxa de retenção.

Como saber a hora certa de usar o vídeo para o seu treinamento? Aqui estão quatro motivos para explorar esse recurso:




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 7: Meritocracia


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o sétimo ponto, a Meritocracia.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 6: Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o sexto ponto, o Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Cultura de Alta Performance – Parte 5: Execução


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o quinto deles, a Execução.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter