A cultura de performance e o desenvolvimento de jovens talentos

As empresas que pretendem desenvolver uma cultura de performance devem ter como base o treinamento e a capacitação de seus talentos (de diferentes gerações), além de contribuírem para o bem-estar da sociedade como um todo

Em 2020, ou seja, em apenas cinco anos, os jovens da geração Z (nascidos entre 1990 e 1999) serão 20% da força de trabalho ao lado dos colegas X e Y que aos poucos assumirão a liderança sênior gerada com a aposentaria dos baby boomers.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Aprendizado personalizado

Como personalizar o aprendizado em sua organização

No último post, destacamos a importância de oferecer ao colaborador aquilo que ele realmente quer e necessita como aprendizado. Conforme mencionamos, pesquisas e muito diálogo, tanto com líderes quanto com o time, podem ajudar bastante a entender que tipo de conteúdo será útil; por onde e quando as pessoas acessam o material; e o que elas preferem: vídeos, podcasts, microtextos, imagens, avaliações, pesquisas em sites.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Tendências: ambiente de trabalho digital

Se a organização utilizar tecnologias para suportar o aprendizado do colaborador, certamente, ela favorecerá aspectos como: melhores práticas, rápido engajamento e troca de informações

Transformar o ambiente de trabalho em um ambiente de trabalho digital, é uma estratégia de negócio que visa aumentar o engajamento do colaborador e sua agilidade nas respostas necessárias aos resultados organizacionais.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Treinamentos para a geração Y

Informações que o profissional de treinamento deve ter em mente ao elaborar cursos para jovens talentos

Os jovens talentos ou profissionais da geração Y (nascidos após 1980) estão mais do que acostumados com as novas tecnologias. Eles praticamente nasceram nesse ambiente high tech. A primeira palavra que disseram provavelmente nem foi papai ou mamãe, mas sim Wi-Fi

Brincadeiras à parte, essa geração acostumada a mexer com gadgets (dispositivos eletrônicos portáteis), blogs, vídeos, redes sociais e games, chega ao mercado de trabalho sem receio dos desafios; considerando suas atividades como verdadeiras fontes de satisfação e aprendizado. 




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Transforme o aprendizado em algo divertido

Aposte em jogos para transmitir conhecimento e promover mudanças de comportamento

Independente de idade, formação, atividade, qualquer pessoa gosta de brincar ou jogar. Seja em um simples jogo de tabuleiro, seja no game mais high tech, a emoção do desafio, os novos caminhos em busca de soluções e as metas nos fazem experimentar uma nova maneira de aprender – explorando o sistema a fim de vencê-lo. 



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Por um e-Learning acessível

Benefícios conquistados pelas organizações que trabalham pela acessibilidade do aprendizado

Em um mundo ideal, todas as pessoas teriam acesso à educação, ao aprendizado. No entanto, a realidade é bem diferente. Quando tratamos do tema e-Learning então, entramos em questões bem delicadas, como dificuldade de acesso a tecnologias, à internet, além de controle e restrição.

Por isso, se sua empresa pode proporcionar capacitação ao time de colaboradores, por que não investir na força de sua mão de obra? Afinal, quando uma organização adota programas de treinamento, ela trabalha principalmente por um mercado mais capacitado, com profissionais de peso, integração, inclusão social e, claro, melhores resultados.




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Humanize o e-Learning

Como fazer com que seus cursos realmente toquem e incentivem o colaborador 

Pense duas vezes (ou mais) antes de continuar a produzir "mais do mesmo" ou prepare-se para perder sua audiência! Na economia atual, tudo é feito de acordo com o que o cliente precisa e deseja – do café ao carro, da casa ao pacote de viagem – e o aprendizado acompanha esse ritmo. Para maximizar o potencial de seus cursos, que tal deixá-los mais humanizados ou personalizados? Selecionamos algumas dicas interessantes do SHIFT eLearning Blog. Tome nota!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Crie uma estratégia de e-Learning global

O e-Learning pode ser o canal de comunicação entre a direção de uma empresa e todos os seus colaboradores espalhados pelo mundo

Cada vez mais é comum a expansão de uma companhia pelo mundo. Brasil, Argentina, Alemanha, Itália, China – onde há mercado, há também espaço para um novo escritório ser aberto e, com isso, para a contratação de novos colaboradores.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Momentos de aprendizado

Pílulas de conteúdo permitem que o colaborador controle o tempo de aprendizagem de acordo com sua disponibilidade

Quem hoje consegue dedicar uma ou duas horas, sem interrupções, à leitura ou a qualquer outro tipo de material de treinamento, conciliando atividades profissionais, filhos, organização da casa, exercícios físicos? No geral, aproveitamos janelas entre uma reunião e outra, uma consulta e o horário do almoço ou alguns minutinhos antes do café da manhã (enquanto as crianças ainda estão dormindo) para ler e atualizar nossos conhecimentos.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter

Gestão de desempenho

Conheça o modelo Desenvolver-Alocar-Conectar

 

Pessoas conectadas 24 horas por dia, todos os dias, velocidade para fechar contratos e desenvolver soluções inovadoras: no mercado de trabalho atual, competitivo e acelerado, as empresas precisam garantir a qualidade de suas equipes para obter os melhores resultados. Para tanto, ter uma excelente estratégia de gestão de desempenho é fundamental. De que forma? Segundo o especialista no tema, Nick van Dam, tudo depende de um balanço cuidadoso entre “alta tecnologia” e “alto contato”.

 

Leia mais...

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter