Blended Learning: fuja das armadilhas

O que você deve evitar quando trabalha com práticas integradas

No post anterior (3 dicas para implementar soluções integradas de aprendizado), citamos boas práticas para a implementação da arquitetura do aprendizado e desempenho – integração de abordagens eletrônicas e não-eletrônicas que facilita o aprendizado, o apoio no local de trabalho e também melhora o desempenho humano – em uma organização. 

Hoje, vamos falar das ciladas que você deve evitar quando estiver trabalhando com práticas integradas. Confira!




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

3 dicas para implementar soluções integradas de aprendizado

Blended Learning – conheça as melhores práticas

O Blended Learning ou aprendizado híbrido é uma forma de aprendizado que mescla ensino a distância e presencial. Ele demonstra ser a melhor solução para as empresas capacitarem seus colaboradores, já que a dependência excessiva de uma estratégia de fornecimento não se mostra efetiva. 

Entre outras vantagens, integrar soluções de aprendizado também possibilita mais flexibilidade para empresas e colaboradores.




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Além do e-Learning

Referência no tema, confira as lições de Marc Rosenberg para uma empresa manter o progresso na gestão de aprendizagem e performance

Quais as melhores iniciativas no campo do aprendizado? O que define uma boa estratégia para desenvolvimento do capital humano? Marc Rosenberg, um dos mais respeitados especialistas em gestão do conhecimento e melhoria do desempenho, aponta que para uma empresa fazer algo a mais, não basta simplesmente “aplicar melhor um treinamento” ou “migrar para a próxima grande tecnologia”. É preciso investir em diferentes frentes.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Como aprimorar a usabilidade do e-Learning

Duas dicas essenciais para estruturar seus conteúdos de maneira mais acessível

Facilitar a vida do colaborador deve ser uma das prioridades do profissional de treinamento e desenvolvimento. Dessa forma, sua atenção também precisa estar voltada para a criação de um material “user friendly”, simples e prático para ser acessado, mas ao mesmo tempo interessante e motivador.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Como criar learner personas

Ofertas mais adequadas e customizadas para cada colaborador garantem melhores resultados

Recentemente, falamos sobre adaptar o conceito do marketing que trata da identificação de buyer personas no campo da educação. Hoje, vamos esclarecer a ideia com alguns exemplos. Confira!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Perguntas para direcionar o e-Learning

Será que suas questões têm como foco o que realmente importa – o colaborador?

Designers instrucionais ou gestores de treinamento devem se perguntar uma série de questões quando estão “desenhando” atividades de e-Learning. Mas há maneiras e maneiras de fazer essas perguntas. Será que suas questões têm como foco o que realmente importa – o colaborador?



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Microlearning: como criar cursos curtos, porém efetivos – parte 2

Estratégias para desenvolver um microlearning de valor para os colaboradores

No post anterior, citamos três práticas que ajudarão a transformar seu “curso mais ou menos” em um microlearning impactante e efetivo – organização por storyboard, redução de texto e transmissão de conhecimento na medida certa. Hoje, temos três novas dicas. Confira!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Microlearning: como criar cursos curtos, porém efetivos

Estratégias para desenvolver um microlearning de valor para os colaboradores

Mesmo com as organizações adotando cada vez mais o microlearning, ainda há pessoas com dúvidas sobre a efetividade das pílulas de conhecimento.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

O e-Learning que seus colaboradores irão amar

Para elaborar um projeto de e-Learning, é preciso mais do que conhecer o público-alvo e compreender sua necessidade

Em tempos de rápida e ininterrupta conexão, é essencial elaborar experiências de aprendizagem digitais que as pessoas simplesmente adorem consumir – práticas, fluídas e envolventes. Mas atenção: criar um fluxo educacional intuitivo exige a implantação de um poderoso sistema de gestão do aprendizado, para que suas funcionalidades sejam aliadas às melhores práticas para o uso do e-Learning.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Não basta implementar, é preciso aprimorar o e-Learning

Para ampliar a adoção do e-Learning, aumente sua utilidade

O sucesso de um projeto de e-Learning depende de uma análise rigorosa da empresa e de seus objetivos, bem como do perfil de seus colaboradores. Além disso, são necessários investimentos e ações para desenvolver uma cultura de aprendizado e aumentar a utilidade da ferramenta, demonstrando as vantagens da aplicação no dia a dia do negócio. Nesse processo, alguns elementos são essenciais. Confira quais são eles!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+