Além do aprendizado

Um sistema de treinamento e capacitação tecnológico e cheio de recursos é importante, mas seu sucesso depende da aceitação das pessoas

Sabemos que a mudança de hábitos e métodos é uma questão a ser trabalhada a longo prazo, com muita comunicação entre colaboradores e gestores. Conforme Marc J. Rosenberg detalha no livro Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, para a implantação de uma arquitetura de aprendizado e de desempenho ter sucesso, é preciso lidar com a resistência e preparar as pessoas, ou seja, os usuários das ferramentas, aqueles que serão diretamente impactados, auxiliando-os para que “aceitem e adotem um novo modo de aprendizado”. 

Para estabelecer o processo de Gestão de Mudança, em seu livro, Rosenberg destaca "treze fatores de sucesso". No Dia Mundial da Educação e aniversário de 21 anos da MicroPower, escolhemos cinco deles para destacar em nosso blog. Tome nota e empreenda uma fantástica mudança no aprendizado de seus colaboradores!

1 – Obtenha o apoio da liderança desde o início
Além do suporte da massa, é indispensável contar com líderes executivos, supervisores da linha de frente e outros colaboradores tidos como “exemplos”, dando a eles detalhes da nova iniciativa.

2 – Angarie casos de sucesso
Rosenberg aponta que quando as pessoas ouvem casos de que um novo programa de treinamento online facilitou o trabalho ou melhorou o desempenho, provavelmente, acreditarão que também podem ser beneficiadas.

3 – Foque nos adotantes iniciais e da segunda leva
Em todos os níveis da organização, escolha um grupo de pessoas mais apropriadas para testar as novas tecnologias. Elas irão popularizar os métodos e motivar outros colaboradores, os próximos a avaliar os recursos. Opte pelos funcionários que espontaneamente adotam novas ideias, pois, no geral, são mais receptivos e transmita a eles o real valor da mudança nos processos.

4 – Envolva stakeholders e participantes em todas as fases do processo
Rosenberg cita que “ser parte da mudança”, mais do que “objeto da mesma”, é importante para que as pessoas abracem o projeto. Para ele, “a questão fundamental é envolver os stakeholders desde o início. Isso os conduzirá a aceitar a mudança iminente como sendo empreendida com eles e por eles, preferentemente do que para eles”.

5 – Conceda às pessoas tempo para adaptação
As pessoas devem sentir que estão implementando algo com segurança, portanto, precisam de tempo para considerar como a mudança irá afetá-las. Tão importante quanto respeitar esse período de adaptação, o treinamento dos adotantes é essencial. Segundo Rosenberg, ele começa antes da implantação, deve permitir muita prática e “ser personalizado de acordo com o nível de competência e experiência do usuário”.

Com esses pontos em mente, inicie seu projeto em busca de capacitação e alta performance para seus colaboradores e sua empresa.  Confira as soluções da MicroPower e esclareça suas dúvidas com nossos especialistas. 
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados