Home office: três dicas para conquistar esse sonho

Planejamento e organização são as bases para ter a produtividade do escritório em casa

Fazer home office faz parte dos planos (ou sonhos) de muitos profissionais. A ideia de ter horários flexíveis, trabalhar no conforto de casa, ganhar o tempo que se perderia no trânsito e aproveitar ao máximo o dia é realmente empolgante. Mas nem todo mundo tem estrutura ou organização para “abraçar essa causa”. 

De acordo com André Brik, escritor de diversas obras sobre o tema e um dos responsáveis pelo portal GoHome, cerca de 20% das pessoas voltam para o escritório seis meses depois de abandoná-lo. Para que esse não seja o seu caso, confira algumas dicas que selecionamos para ajudá-lo a trabalhar de qualquer lugar com uma rotina agradável e produtiva.

Avalie se você consegue ou pode fazer home office
Não é preciso ser proprietário de um negócio ou freelancer para conseguir fazer home office, isto é, trabalhar de casa (ou de cafés, shopping centers, hotéis, aeroportos). Algumas das melhores empresas nacionais e internacionais já admitem que seus colaboradores tenham horários mais flexíveis e realizem suas funções com acesso remoto. Ainda assim, algumas atividades exigem a presença física do profissional no escritório, seja pela produção de algum material, seja pelo uso de sistemas ou ferramentas disponíveis apenas no local.

Dessa forma, antes de selecionar um cantinho para começar a trabalhar, avalie quais são suas funções. Será que você conseguiria produzir os mesmos resultados de outro ambiente diferente do escritório? Você continuaria atendendo os clientes (internos e/ou externos) com a mesma qualidade? Se sim, comece a pensar no assunto e sugira a possibilidade ao seu gestor.

Fique de olho na estrutura do ambiente
Na fase de planejamento para home office, a análise da estrutura conta muito. Verifique se o espaço a ser escolhido conta com condições básicas para a realização de seu trabalho – linha de telefone, internet, computador, sistemas operacionais, entre outros.

Há perfis de profissionais bem distintos. Muitas pessoas ficam concentradas o dia todo em suas atividades, enquanto outras precisam fazer pausas para relaxar conversando com os colegas. Se você está mais para o segundo tipo, provavelmente, sentirá falta da interação social que o escritório proporciona. 

Se isso realmente for um problema, avalie a possibilidade de frequentar escritórios de coworking, um modelo de trabalho no qual diversos tipos profissionais (empreendedores, profissionais independentes, funcionários de empresas) se reúnem em um mesmo ambiente para compartilhar experiências e até custos.

Em casa, fuja de locais abertos como a sala. Isso porque a televisão pode ser um vilão para a produtividade ou, ainda, no caso de dividir o espaço com mais pessoas (companheiro, filhos, pais), interferências no meio de atividades importantes podem atrapalhá-lo. Assim, opte por um ambiente razoável (pode até ser um quartinho nos fundos) que tenha porta (para você poder fechá-la em momentos de concentração ou para atender telefonemas de clientes), boa iluminação, mobília adequada, organizadores de papeis, livros e outros materiais.

Planeje muito bem cada atividade do seu dia
Além da já citada televisão, há inúmeros outros vilões do bom desempenho de quem faz home office. A geladeira, o horário triplicado do almoço, o passeio da tarde que toma o dia todo, por exemplo, podem tirar completamente seu foco. No entanto, há também aqueles inimigos que se confundem com superatividade ou alta produção. Explicamos: o profissional que, diante de um deadline apertado, não consegue parar para almoçar e trabalha exaustivamente das 6h às 24h pode até render por um ou dois dias, mas com o tempo ficará exausto e até doente. 

Por isso é importante pensar previamente em cada tarefa do seu dia. Você pode planejar a agenda de acordo com seus momentos de maior produtividade e interesses – buscar as crianças na escola, fazer compras no mercado ou pagamentos em bancos. Assim, acorde, tome seu café, apronte-se como se fosse sair para o escritório e, dentro do horário que você estabeleceu para trabalhar, trabalhe. Contudo, lembre-se de descansar a mente, alongar-se e beber água. Tudo com planejamento, conforme as pausas já programadas por você no dia anterior ao montar a agenda. Fizemos um post interessante sobre gestão do tempo que poderá complementar algumas dessas ideias. Leia aqui.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading