A melhor maneira de integrar trabalho e aprendizado

O treinamento deve ser parte de uma arquitetura de soluções

Em grande parte das empresas, treinamentos são realizados com o intuito ajudar a solucionar possíveis problemas na utilização de sistemas ou então nas rotinas de trabalho dos colaboradores. Por exemplo, se os funcionários têm dificuldades para compreender um manual técnico, cria-se um treinamento para ajudá-los. Mas por que não integrar trabalho e aprendizado de maneira diferente? 

Marc J. Rosenberg defende que as organizações deveriam considerar uma alternativa em que “o aprendizado seja um componente atrelado ao trabalho e os profissionais de ensino sejam chamados não apenas para criar programas de treinamento para ajudar os funcionários a lidar com suas funções, mas também para ajudar a suportar, complementar e até a redesenhar o trabalho”, detalha o especialista em sua obra Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional.

Assim, as empresas poderiam investir em aperfeiçoamento de processos e ferramentas para tornar mais simples a utilização por parte dos usuários. E ainda estudar como dar suporte aos usuários à medida em que utilizam e testam esses mecanismos. Esse seria o começo do caminho em busca da eficiência e alta performance. “Se esses dois enfoques não forem suficientes, então pergunte como o treinamento pode preparar mais apropriadamente os funcionários para que utilizem o processo de maneira mais produtiva”, complementa Rosenberg e ainda destaca que, dessa forma, a intervenção de treinamento torna-se menos custosa e mais efetiva.

Referência: Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, de Marc J. Rosenberg.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados