Inscrições abertas para o Prêmio Learning & Performance Brasil 2016/2017

As organizações podem inscrever seus projetos até o dia 8 de abril

Estão abertas as inscrições para a edição 2016/2017 do Prêmio Learning & Performance Brasil, comemorativa de 15 anos. Até o dia 25 de abril, as organizações podem inscrever um ou mais projetos, desde que atendam aos requisitos detalhados no regulamento do prêmio.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

SCORM – Sharable Content Object Reference Model

A padronização que permite ao LMS carregar o curso e que permite ao curso ser interpretado pelo LMS é o padrão SCORM

A padronização começou na aviação, quando o e-Learning era conhecido como CBT – Computer Based Training e CMI – Computer Managed Instruction. Existiam alguns padrões como AICC, ADL, LRN, CBT, IEEE, IMS até chegarmos ao atual SCORM (cuja primeira versão foi lançada em janeiro de 2000) e suas versões.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

UCA: Universidade Corporativa Ampliada

A UCA abrange processos de desempenho e princípios de gestão, por meio da gestão de metas e competências, permitindo às organizações otimizarem a forma como cuidam de seus talentos

Muito além de um espaço físico, a universidade corporativa é um espaço educacional gerenciado por uma empresa com o objetivo de desenvolver o time de colaboradores – funcionários, clientes e fornecedores. Sua função principal é justamente proporcionar a evolução de competências técnicas e comportamentais, bem como a aquisição de novas habilidades vinculadas às necessidades e estratégias do profissional e do negócio.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Francisco Antonio Soeltl participa do Fórum Universidades Corporativas 2015

Presidente e CEO da MicroPower realiza palestra em evento promovido pela Revista T&D Inteligência Corporativa

Com a palestra Universidade Corporativa Ampliada: uma solução para integrar os subsistemas de gestão de pessoas com educação corporativa, Francisco Antonio Soeltl, presidente da MicroPower e do Instituto Learning & Performance Brasil, participa no próximo dia 6 de agosto, do Fórum Universidades Corporativas 2015, organizado pela Revista T&D Inteligência Corporativa.

Por meio de palestras e apresentação de cases, o evento pretende demonstrar como práticas e metodologias inteligentes podem contribuir positivamente com os processos de aprendizagem apoiada por tecnologia. Realizado no Centro de Convenções Milenium, no bairro da Vila Mariana, São Paulo, o fórum se propõe a promover a troca de experiências entre as empresas interessadas em aprimorar ou desenvolver programas de educação à distância.

Entre os participantes estarão executivos das áreas de Recursos Humanos, Educação Corporativa, TI e especialistas que buscam novas alternativas baseadas em tecnologia como resposta aos desafios atuais da educação corporativa.

Para saber mais a respeito do Fórum Universidades Corporativas 2015 e ter acesso à programação completa, acesse o site do evento.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

5 motivos para implementar a gestão de desempenho


Por que as empresas devem fazer a gestão de desempenho? Listamos abaixo 5 benefícios:

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

4 motivos para se usar vídeos em treinamento


O uso de vídeo no e-Learning muitas vezes pode ter um papel importante na forma de aprender e reter informações. Estudos têm demonstrado que a aprendizagem com o auxílio do vídeo aumenta a taxa de retenção.

Como saber a hora certa de usar o vídeo para o seu treinamento? Aqui estão quatro motivos para explorar esse recurso:




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Cultura de Alta Performance – Parte 7: Meritocracia


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o sétimo ponto, a Meritocracia.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

10 razões para sua empresa investir em e-Learning


Neste artigo você encontra as 10 principais razões pelas quais você deve considerar investir em e-Learning corporativo, não importa o tamanho de sua equipe ou orçamento. Falaremos de como o e-Learning pode ajudar a reduzir os custos de treinamento e reduzir a rotatividade de funcionários.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Cultura de Alta Performance – Parte 6: Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o sexto ponto, o Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Cultura de Alta Performance – Parte 5: Execução


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o quinto deles, a Execução.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
MicroPower | Como estimular a memória de longo prazo com e-Learning

Como estimular a memória de longo prazo com e-Learning

Estratégias para a fixação de conteúdos de cursos em formato e-Learning

Há registros que ficam guardados em nosso cérebro desde a infância. Momentos importantes, conceitos estudados em aulas interessantes, letras de músicas que marcaram nossa história. O cérebro funciona como um grande arquivo de informações. Nele, há 86 milhões de neurônios, que ficam responsáveis por captar, transmitir, armazenar e resgatar dados. 

Imagine um lago com folhas e galhos espalhados por sua profundidade. Quando mexemos na água em busca dos galhos que ficam no fundo, os que estão na superfície são mergulhados e mudam de posição. Mais ou menos dessa maneira, as memórias vão e vem quando precisamos delas. Algumas mais detalhadas conseguem chegar à superfície, outras ficam mergulhadas e são recuperadas por partes. Há ainda registros que nunca virão à tona. 

A memória conta com diferentes fases. Passamos pelos momentos de atençãocompreensãoarmazenamento e, finalmente, recuperação. Este último é quando o cérebro associa todo o conteúdo que “arquivou”, isto é, informações, cheiros, sons, gostos para auxiliar no processo de lembrança e resgate de ideias. 

Tais ideias servem, inclusive, para permitir-nos a ampliar nossos horizontes educacionais. E você, gestor de treinamento e capacitação, pode ajudar seus colaboradores a explorar toda a bagagem que possuem, além de reter novos conceitos. Sabe como? Criando estratégias de fixação em seus cursos de e-Learning. Confira algumas dicas!

Repita muito e repita sempre: durante todo o curso, reforce conceitos, metas e objetivos. Use palavras-chave, resuma seções e faça tópicos de conclusão para recapitular os conceitos.

Apresente o conteúdo de diferentes maneiras: diversifique as formas de apresentar o conteúdo, dessa forma, um meio complementará o outro. Afinal, há alunos que são mais visuais, enquanto outros são mais auditivos. Por exemplo, crie uma narração em áudio seguida de uma apresentação em vídeo enfatizando os destaques da aula, aquilo que não pode ser esquecido. 

Envolva o público: busque sempre uma conexão emocional. Os alunos são mais propensos a lembrar de informações quando elas estão vinculadas a experiências pessoais. Por isso, inclua histórias nos cursos e-Learning que estejam relacionadas a metas e objetivos, isto é, que ofereçam valor, e que tenham relação com o dia a dia de seu público-alvo. 

“Mastigue” o conteúdo: quebre o curso em blocos, lições menores e simplifique a vida dos participantes. Isso irá ajudá-los a absorver gradualmente as informações e assimilá-las em sua memória de longo prazo. Hierarquize os conceitos do material, divida o conteúdo entre informações primárias e secundárias, mais e menos relevantes e use telas diferentes para cada tópico com imagens, listas, call to action, simulações e multimídia.

Referência: Portal e-Learning Industry
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados