e-Learning: aprendizagem, resultados e inclusão social

Conheça um pouco da história da cultura da alta performance

Quando uma empresa investe em programas de treinamento, ela trabalha principalmente por um mercado mais capacitado, com profissionais de peso, integração, inclusão social e, claro, melhores resultados. Todos esses fatores (aprendizagem, desempenho, resultados e inclusão) caminham juntos e, no Brasil, desde 1995, passaram a ser pontos de atenção para as instituições.

Conforme Nick van Dam detalha em sua publicação 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos, o movimento consistente do e-Learning foi encabeçado pela MicroPower e pela Fundação Bradesco.

A parceria se consolidou e, em 2001, foi criado o primeiro congresso de e-Learning do Brasil com apresentação de cases nacionais e internacionais. A partir de então, as iniciativas de aprendizado e desempenho se intensificaram apoiadas pelo lançamento do portal e do congresso e-Learning Brasil, mais tarde intitulado Learning & Performance Brasil.

Para que se tenha noção dos resultados obtidos com essas melhores práticas voltadas ao desenvolvimento do capital humano, entre 2002 e 2008, “os dados informados pelas 109 empresas participantes do prêmio apresentaram benefícios acumulados de R$ 2,9 bilhões, valor este que promoveu o retorno dos investimentos de R$ 1,3 bilhão em menos de seis meses”, detalha Nick van Dam.

A partir de 2008, esses valores evoluíram assim como a percepção dos profissionais que atuam na gestão do capital humano. Com o desenvolvimento tecnológico, ainda foi possível agregar novos recursos e ferramentas aos programas de treinamento para deixar a experiência de aprendizado ainda mais proveitosa e preparada para suportar os cinco pilares do gerenciamento dos talentos, que destacaremos em futuros posts:

  1. Gestão de objetivos
  2. Avaliação de desempenho
  3. Gestão de competências
  4. Gestão do aprendizado
  5. Planos de sucessão e carreira

Para conhecer um pouco mais a cultura da alta performance, entre em contato com nossos especialistas e acesse nossos conteúdos e soluções pelos sites Learning & Performance e MicroPower.

Referência: 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos, de Nick van Dam.

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados