Por que treinamentos falham?

Não basta contar com excelentes ferramentas de treinamento, é preciso aplicá-las de maneira correta

Treinamentos equivalem a investimentos não somente no desenvolvimento dos colaboradores, mas para o crescimento do negócio. Esse tipo de ação é o que diferencia as empresas e as torna membros de um grupo seleto – o das organizações com cultura de performance, reconhecidas pelos clientes, funcionários e mercado de forma geral.

Contudo, investir esforços, tempo e dinheiro em capacitação de funcionários não equivale ao sucesso imediato ou mesmo em longo prazo. Isso porque não basta contar com as ferramentas, é preciso aplicá-las de maneira correta. Tem dúvidas se sua empresa segue o melhor caminho ou se será o próximo Titanic? Então confira as dicas que selecionamos das ações que podem naufragar qualquer treinamento.

Não compreender a necessidade dos colaboradores: essa é uma das principais razões para o fracasso de um treinamento. Se o colaborador percebe que o treinamento não irá agregar valor para a sua vida e sua rotina de trabalho, ele não será envolvido e, pior, perderá tempo e interesse até pelos próximos treinamentos. O mesmo pode acontecer se seus funcionários sentirem que não conseguirão acompanhar o curso por não terem os conhecimentos necessários, certamente perderão a motivação.

Conteúdos e ferramentas (sistemas e equipamentos) devem ser relevantes e direcionados às necessidades dos participantes para que eles consigam aproveitá-los no negócio. Antes de qualquer iniciativa, é preciso realizar uma análise das necessidades de formação dos funcionários e da empresa para que todos sejam atendidos e fiquem satisfeitos.

Errar no tipo de treinamento ministrado: há plataformas e meios diferentes para transmitir conhecimento. Por exemplo, dependendo da complexidade do conteúdo, além das aulas ministradas presencialmente com apostilas, os colaboradores talvez precisem de materiais em vídeo e também de uma comunidade online que possibilite suporte e troca de experiências e informações. Perde a empresa que deixa de investir em diferentes frentes de aprendizado.

Falhar no processo de avaliação de efetividade do treinamento: muitas vezes, a efetividade de um treinamento é vista de forma abstrata pelos gestores, por eles não saberem como mensurar os resultados dos treinamentos. Por isso, atenção: medir os resultados de um programa de treinamento envolve reunir feedback de funcionários, observar o desempenho pós-treinamento e acompanhar métricas de negócio de sucesso.

Esperar resultados imediatos: isso é muito comum em programas de treinamento corporativo, mas além de ilusório, é injusto com o colaborador, que precisa de tempo para processar a informação – compreender, testar e saber como aplicar em sua rotina. Por isso, a empresa precisa de um sistema de suporte ao desempenho para ajudar a transição da informação da teoria para a prática, que pode ser uma rede social corporativa ou até uma comunidade de conhecimento que se reúna para fomentar a troca de ideias entre especialistas e colegas de área.

Em busca de uma solução completa para oferecer treinamentos que tenham verdadeiro impacto nas atividades de seus colaboradores e retorno para seus negócios, então conheça o MicroPower Performa. Desenvolvida pela MicroPower, essa ferramenta agrega gestão de objetivos, desempenho, competências, aprendizado, sucessão e carreira. Veja suas principais funcionalidades e recursos!

  • Gestão integrada de atividades de aprendizagem online, presenciais e/ou combinadas;
  • Gestão e administração segmentada por portais e domínios;
  • Portal de comunicação integrado;
  • Múltiplos perfis de usuários (parametrizáveis);
  • Plataforma multi-idiomas (português, espanhol e inglês);
  • Compatibilidade com padrão mundial SCORM 1.2 - CERTIFICADO pelos laboratórios de testes do padrão SCORM da ADL nos EUA;
  • Implementação modular, rápida e simples;
  • Elevado grau de interoperabilidade por meio de Web Services;
  • Funcionalidades opcionais para gestão integrada de desempenho, competências e aprendizagem.

Referência: Portal Designing Digitally

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados