Escuta ativa – parte II

Apesar de ser uma das mais importantes habilidades, a maioria das pessoas não consegue ouvir atentamente. Saiba quais estratégias usar em seus treinamentos para estimular essa competência nos colaboradores

No primeiro post sobre escuta criativa, destacamos, entre outros pontos, a importância da interatividade e do feedback para incentivar os colaboradores a manterem a atenção aos conteúdos apresentados e às informações discutidas pelos colegas, de maneira que esse comportamento seja levado para fora dos treinamentos, ou seja, em suas relações profissionais e pessoais diárias.

Hoje, selecionamos novas dicas para serem usadas em treinamentos (presenciais e online). Confira!

Estimule a participação sem críticas: um bom ouvinte deve entender que existem opiniões bem diferentes das suas. Portanto, ao ouvi-las, é necessário controlar-se para não fazer críticas (mesmo que seja mentalmente) e evitar expressões faciais negativas, pois em um treinamento em sala de aula ou por webcam isso pode inibir a participação do restante dos colegas. O responsável pelo treinamento deve incentivar o time a seguir a linha de raciocínio de quem está falando e controlar o impulso imediato de criticar ou discordar. Essas serão ações importantes para que o colaborador esteja aberto a novos conceitos e hábitos.

Não à interrupção: interromper um participante no meio de seu raciocínio, além de ser uma indelicadeza, sabota o processo de entendimento da informação. Dessa forma, o mediador da conversa (seja em sala de aula, seja em ambiente virtual) não deve deixar espaço para interrupções. É preciso ensinar aos participantes que esse tipo de ação tira a chance de conhecer o argumento como um todo, quebra o raciocínio de quem fala e ouve. Por isso, perguntas e qualquer tipo de informação deverão ser compartilhadas somente após a conclusão de uma ideia.

Responda de forma apropriada: como facilitador do treinamento, especialmente, em e-Learning, você também deve abster-se de sugerir soluções, se elas não forem solicitadas pelos participantes. Esteja disponível para ajudar, porém evite deixá-los saber como você lidaria com uma situação semelhante, a não ser que eles realmente precisem e peçam a sua opinião. Nesse caso, seja honesto em sua resposta e tente manter o foco no assunto tratado.

Desenvolva perguntas assertivas: uma das melhores formas de estimular a escuta ativa é criar questões que exijam extrema atenção de sua audiência durante o processo de aprendizado. Por exemplo, perguntas reflexivas e hipotéticas, que demandem respostas mais elaboradas, isto é, incentivem a introdução de novas ideias, abordagens alternativas e criativas para a soluções de problemas e situações.

Referência: Portal e-Learning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Loading