Transforme o aprendizado em algo divertido

Aposte em jogos para transmitir conhecimento e promover mudanças de comportamento

Independente de idade, formação, atividade, qualquer pessoa gosta de brincar ou jogar. Seja em um simples jogo de tabuleiro, seja no game mais high tech, a emoção do desafio, os novos caminhos em busca de soluções e as metas nos fazem experimentar uma nova maneira de aprender – explorando o sistema a fim de vencê-lo. 

Os games e as simulações trabalham de forma criativa e descontraída os conceitos e as situações do dia a dia dos colaboradores. É uma forma diferenciada de entrar em contato com tarefas burocráticas ou totalmente novas e desafiadoras, desenvolvendo competências e podendo testar o que funciona ou não em um ambiente seguro. 

Ok, que seus colaboradores irão gostar de aprender com jogos você já sabe. Mas que tipo de jogos utilizar? Isso varia de acordo com o público e com os objetivos da aprendizagem. Listamos algumas sugestões para ajudá-lo. Confira e boa diversão!

Jogos cronometrados e testes de reflexo: utilizados quando o objetivo é fomentar o raciocínio rápido e o pensar “fora da caixa".

Games com vários jogadores: esses jogos são os mais indicados para promover a colaboração e o trabalho em equipe como objetivo final do aprendizado.

Simulações, jogos de tabuleiro e games de estratégia e aventura: excelentes opções quando o objetivo é fomentar a capacidade do colaborador de tomar decisões ou de levantar apontamentos, questionamentos, novas técnicas e táticas.

Simulação “em aberto”: sem respostas únicas ou “certo e errado”, esse tipo de simulação é ideal para experimentações, estimular processos criativos, questões de ética, relacionamento e também de lógica.

Flash cards: ideais para quando os colaboradores precisam reter informações como leis, normas e fórmulas. De acordo com o site Supermemoria, eles foram introduzidos na aprendizagem pelo cientista alemão Sebastian Leitner, na década de 1970. O site descreve como o método funcionava: eram recortados pequenos cartões, cada um deles continha uma pergunta de um lado e a respectiva resposta no verso. Ao ler a pergunta, a pessoa verificava se sabia a resposta. Caso afirmativo, o cartão era movido para o bloco de cartões já estudados; já se desconhecesse a resposta, o cartão ia para o bloco de cartões a serem revistos posteriormente.

A lista acima é um resumo de tudo o que pode ser feito para engajar a participação dos colaboradores em treinamentos a partir de atividades lúdicas e prazerosas, que também podem ser perfeitamente combinadas em busca de diferentes objetivos. Mas tenha sempre em mente que antes de elaborar sua estratégia de game, é preciso avaliar o perfil de seus colaboradores e os objetivos de aprendizagem.

Se sua empresa está em busca de soluções para trabalhar a alta performance de uma forma divertida, dinâmica e eficaz, pense no uso de jogos como uma estratégia para reinventar o negócio a partir do engajamento dos colaboradores. Conheça o Estúdio de Conteúdos da MicroPower e escolha a melhor solução para a sua equipe.

Referência: Portal e-Learning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Loading