e-Learning: entenda o que você está fazendo de errado

Aprenda com todas as experiências e fique de olho no que pode ser aprimorado para a criação de seu próximo projeto

O desenvolvimento do primeiro curso em formato e-Learning ninguém esquece. Não se sabe ao certo por onde começar, que tipo de informação levantar. À medida que criamos novos materiais, tudo fica mais simples. Sabemos o que emplaca, a melhor linguagem a ser usada, quais elementos audiovisuais mais interessam à audiência. Entendemos, principalmente, que não basta contar com excelentes ferramentas de treinamento, é preciso aplicá-las de maneira correta, de acordo com a necessidade do negócio e do time. 

Aprendemos muito com a observação de erros passados (dos nossos e com os dos colegas da área). A troca de experiências é muito importante para qualquer profissional de treinamento. Dessa forma, transmitimos a você algumas experiências que devem ser abolidas de seus próximos projetos. Atente-se a elas e avance algumas casas no tabuleiro da alta performance sem correr o risco de colocar tudo a perder.

Apresentar conteúdo sem qualquer conexão: aprendemos por conexão de conteúdos, relacionando ideias antigas às informações novas. Por isso a importância dos links. Quando você cria uma mera apresentação de fatos, sem conectá-los com nenhuma atividade do colaborador ou com nenhum outro conteúdo que ele já tenha visto, fica muito mais difícil que essa informação seja compreendida e retida. 

Tornar o conteúdo muito fácil ou o oposto: isso parece ser óbvio, mas não é. Muitas pessoas trocam os pés pelas mãos ao preparar o conteúdo de treinamentos. É importante que o material apresente pontos de maior dificuldade para o colaborador, pois o desafio intelectual resulta em motivação. Contudo, o conteúdo deve ser preparado de acordo com o nível de conhecimento e habilidade do profissional, instigando o participante a saber mais, mas respeitando seus limites e acompanhando seu desenvolvimento.

Transmitir conteúdo pelo conteúdo e não pela aplicação: não caia na armadilha de jogar muito conteúdo em cima de sua equipe ou, pior, transmitir informações que não tenham relação ou que não possam ser aplicadas de forma prática na rotina de trabalho desse colaborador. O objetivo do treinamento deve ser transmitir algo realmente relevante para o time, algo que se conecte com suas atividades, que facilite o trabalho e que tenha resultados tangíveis.

Referência: Portal e-Learning Industry


Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Loading