Implementação e Gestão do e-Learning

O processo para a implementação e gestão do e-Learning requer uma série de ações que, se negligenciadas, podem fazer qualquer iniciativa fracassar

Saber gerir pessoas, prazos, custos e orçamentos de projetos de e-Learning não é tarefa simples. É importante conhecer o processo de diagnóstico das necessidades de formação, métodos, tendências do mercado. Imprescindível também trabalhar a comunicação interna e externa; fazer um alinhamento da estratégia de treinamento com os diferentes stakeholders da organização – acionistas, diretores, eventuais apoiadores e financiadores dos projetos, bem como influenciadores, especialistas que compartilharão expertises e colaboradores de diferentes níveis e áreas que participarão dos treinamentos e ajudarão no processo de divulgação dos mesmos.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Gestão estratégica do capital humano

Organizações que investem em capital humano conseguem reter colaboradores e reduzir os custos de recrutamento e seleção. Elas ainda contam com mão de obra atualizada sobre o que há de mais eficiente e inovador no mercado

“Pelo menos sete milhões de empregos podem ser perdidos nos próximos cinco anos pelas transformações que a economia mundial sofrerá, e que o Fórum Econômico Mundial chamou de ‘quarta revolução industrial’”, aponta reportagem do portal Exame.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Anuário Learning & Performance Brasil 2015/2016 disponível para download

Confira os detalhes da mais recente edição do Congresso e do Prêmio Learning & Performance Brasil, além das tendências do mercado de learning e performance

Já está disponível para download a nova edição do Anuário Learning & Performance Brasil 2015/2016, com um resumo de tudo o que aconteceu no Congresso e no Prêmio Learning & Performance Brasil, que teve como patrono Jorge Gerdau, presidente do Conselho de Administração do Grupo Gerdau.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Aprendizagem Self-Service

Acesso fácil, rápido, da forma como o colaborador prefere e no seu tempo, os resultados dessa somatória de possibilidades têm sido cada vez mais satisfatórios para as organizações e seus talentos

A tecnologia tem fortalecido o autosserviço, amplamente adotado pela população para adquirir diversos tipos de produtos e serviços. Com o aprendizado não é diferente. Conforme aponta o especialista Nick van Dam, em seu livro 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos, à medida que as pessoas se tornam cada vez mais experientes na utilização de tecnologia e de recursos online, a “aprendizagem self-service” é vista como elemento de muito valor, que auxilia no processo de redução de custos das organizações.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

MicroPower marca presença no “Learning 2015”

Conferência de Elliott Masie, referência global no Tema Aprendizado Corporativo, reúne mais de 1.600 pessoas entre os dias 1 e 4 de novembro

Entre os dias 1 e 4 de novembro, acontece um dos maiores eventos relacionados ao aprendizado no campo corporativo. Organizado por Elliott Masie, pesquisador especializado em tópicos críticos de tecnologia, negócios, aprendizado e produtividade no local de trabalho, o Learning 2015 reúne todos os anos mais de 1.600 pessoas vindas de diversos países para tratar de temas como:



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
MicroPower | CEO da MicroPower é reeleito para Conselho Deliberativo da ABES

CEO da MicroPower é reeleito para Conselho Deliberativo da ABES

Em eleição realizada em 27 de novembro de 2018, a ABES - Associação Brasileira das Empresas de Software, elegeu os novos membros de seu Conselho Deliberativo, que tomarão posse em reunião a ser realizada até o último dia útil do primeiro trimestre de 2019.  O CEO da MicroPower, Francisco Antonio Soeltl, foi reeleito para o Conselho. 

Segue lista com os 10 eleitos em ordem alfabética:

Carlos Alberto Limas Sacco
Fabio Rua            
Francisco Antonio Soeltl
Francisco José de Arruda Camargo          
Gerson Mauricio Schmitt             
Jorge Sukarie Neto
Paulo Milliet Roque
Roberto Gallo    
Vanda Scartezini              
Werter Padilha Cavalcante          

Mais nove membros foram eleitos como suplentes. 

Mais informações:  http://www.abessoftware.com.br
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados
MicroPower | A estrutura do mobile learning

A estrutura do mobile learning

Informação passada de pouquinho em pouquinho (por pílulas), de forma assertiva e com baixo custo: o que sua empresa está esperando para investir nessa estratégia?

Aumento no número de dispositivos móveis, facilidade de acesso às informações, falta de tempo e, claro, orçamentos reduzidos para treinamento: esses são fatores que, definitivamente, estão mudando muito a maneira de conceber, desenvolver e entregar o e-Learning

Os métodos tradicionais cada vez mais cedem espaço às pílulas de conhecimento em formato de vídeo, áudio, microtextos e imagens. É o futuro do aprendizado chegando para facilitar a vida e as atividades tanto das empresas quanto dos colaboradores.

Mas afinal... você sabe o que difere essa nova forma de conteúdo do e-Learning com o qual todos já estamos acostumados?

Para começar, citamos o tempo de duração. Em geral, os cursos que você cria para os colaboradores acompanharem nas telas dos computadores têm de 30 minutos a uma hora. No caso do mobile learning, o conhecimento é oferecido de forma fracionada, como pequenas pílulas de conhecimento. 

Esses cursos também contam com design diferente, um projeto criado para dispositivos móveis leva em conta as especificações técnicas de cada dispositivo justamente para facilitar a navegação. Isso significa que sua página ou material não irá aparecer da mesma maneira na tela do tablet ou do smartphone, mas terá a mesma identidade, isto é, parecerá familiar porque vai aderir às mesmas diretrizes de estilo.

Em uma recente pesquisa realizada pelo americano Instituto de Aprendizagem Rápida, 94% dos profissionais de treinamento e desenvolvimento afirmam que pílulas de conhecimento ou “pequenos módulos ou porções de informação” são a preferência de seus colaboradores (Boyette, 2012). 

O que torna esse formato tão popular? 

  • Demanda crescente – a facilidade de acesso a dispositivos móveis, a necessidade de aprendizagem de forma dinâmica e o rápido crescimento do mobile learning resultaram em um enorme aumento no número de empresas que utilizam pílulas de aprendizado. 
  • Aumento da geração Y no mercado de trabalho – de acordo com pesquisa da PricewaterhouseCoopers (PwC), até 2020, a geração Y deve constituir metade da força de trabalho global (PwC, 2011) e as pílulas são, sem dúvida alguma, os formatos preferidos por esses jovens profissionais.
  • Constante pressão pelo rápido e barato desenvolvimento de cursos – com os orçamentos cada vez mais reduzidos e a necessidade de treinamentos produzidos “a toque de caixa”, as pílulas de conhecimento revelam-se uma excelente estratégia para capacitar com flexibilidade, praticidade e baixo investimento – elas são mais curtas, podem assumir diversos formatos e contar com conteúdos customizados da própria empresa.

Para oferecer novos e mais efetivos recursos de capacitação ao seu time, acesse o site www.micropower.com.br e confira nossas soluções. A partir do aplicativo MicroPower Performa Mobile, seus colaboradores terão acesso facilitado a treinamentos, avaliações e biblioteca de arquivos, o que irá contribuir ainda mais para o aumento da performance e do desenvolvimento humano. 

Referência: Portal eLearning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados