Gamificação: veja porque essa estratégia deve ser adotada nos treinamentos

A gamificação em treinamento corporativo ganhou popularidade nos últimos anos. Os colaboradores se sentem mais motivados, produtivos e felizes realizando esse tipo de treinamento.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Saiba como o aprendizado mobile pode auxiliar na capacitação dos colaboradores

O aprendizado mobile está muito presente no cenário atual. É uma nova maneira de obter acesso a uma variedade de conteúdos através do uso de um tablete ou celular durante os treinamentos e as organizações já estão apoiando o conceito. 
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Quer reter os millenials? Faça feedback contínuo

Reter os talentos que hoje respondem pela metade da força de trabalho requer comunicação constante e engajamento
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Conheça os 18 cases do Prêmio Learning & Performance Brasil 2019/2020

Os projetos selecionados serão reconhecidos na cerimônia de premiação, dia 19 de agosto, no Renaissance. 

Leia mais...

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Forum Transformação Digital Brasil discute o novo RH para a Indústria 4.0

Conheça o impacto da economia digital sobre as pessoas e suas novas competências e responsabilidades

Leia mais...

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Sete ferramentas de sucesso para a mudança de cultura

Usar as iniciativas de e-Learning corretas pode despertar atitudes transformadoras na estrutura organizacional.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

É possível aprimorar os fluxos de trabalho com e-Learning

Há muitas ferramentas de capacitação que podem ajudar na boa execução dos processos na sua empresa.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Como usar o e-Learning para treinar os novos colaboradores

Conheça as mais diversas formas de recepcionar e integrar os novos membros da sua organização.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

O que NÃO fazer quando se cria para mobile learning

Um número cada vez maior de pessoas usa celulares para o aprendizado corporativo, mas as empresas ainda cometem muitos erros na hora de construir os cursos.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Descubra o que os uploads de vídeo podem fazer pelo e-Learning na sua empresa

Permitir que colaboradores subam vídeos para a plataforma de aprendizado pode revolucionar o aprendizado corporativo.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
MicroPower | e-Learning + tablet: como criar um material interessante e de fácil acesso

e-Learning + tablet: como criar um material interessante e de fácil acesso

Conheça os principais elementos considerados para a criação de cursos e treinamentos que serão acessados pelos colaboradores via tablet

A tecnologia móvel promete revolucionar ainda mais a maneira como vivemos e aprendemos. As pessoas estão mais conectadas e o uso de dispositivos móveis vive um processo de popularização jamais visto. 

De acordo com dados da mais recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio 2014 (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada no dia 13 de novembro, o Brasil ganhou 9,8 milhões de novos internautas entre 2013 e 2014. 

A forma como as pessoas acessam a internet também está mudando. Pela primeira vez desde 2004, caiu o número de microcomputadores (desktop, notebooks, netbooks e ultrabooks) na casa dos brasileiros e uma das possibilidades consideradas pelos pesquisadores do IBGE é o crescimento dos outros meios de acesso à internet, como smartphones e tablets, ainda não incluídos no estudo. 

Acompanhando esse novo cenário, os profissionais que atuam nos campos de Treinamento e Desenvolvimento preocupam-se em criar um e-Learning mais completo, com conteúdos que envolvam vídeos, imagens e recursos gráficos para serem usados em dispositivos móveis. 

Selecionamos algumas dicas específicas para a criação de cursos e treinamentos que serão acessados via tablet. Confira!

Pense na resolução: uma tela de tablet é menor que a tela de um computador tradicional ou a de um laptop. Por isso, é preciso pensar em um design responsivo que mantenha a identidade do curso, mas também leve em conta as especificações e normas técnicas de cada dispositivo, justamente para facilitar a navegação.

Utilize grandes botões: imagine que o colaborador não vai ter o auxílio de nenhuma outra ferramenta, além do próprio dedo para clicar em imagens e outros ícones em destaque no curso. Por isso, facilite! No lugar de um hiperlink extenso, opte por botões e ícones grandes que facilitem a navegação e o toque do usuário. Essa mesma regra se aplica a todos os botões de seu curso e-Learning, ou seja, inclua em locais de destaque (frente ou no centro da página) ícones de navegação e destaque os “botões” usando cores fortes e fontes diferentes (porém de fácil leitura).

Atente-se aos tamanhos de imagens: pense muito bem nas imagens que irão compor seu curso, pois se a imagem for maior que a tela e o colaborador precisar vê-la “aos poucos” ou se levar um longo período para carregar (imagine aqueles que contam com uma conexão de internet lenta), seu material cairá automaticamente em descrédito. Sua audiência não tem tempo a perder. Assim, tente compactar os arquivos de imagem e cortá-las para caber na tela do tablet. Para garantir que tudo está funcionando, acesse o curso em um tablet com uma conexão Wi-Fi lenta. Se funcionar dessa forma, seu curso provavelmente irá funcionar em qualquer lugar e situação.

Mantenha o fluxo de navegação: com uma navegação simples, você torna o acesso ao conteúdo algo fluido, natural. Se fizer do acesso um labirinto cheio de ramificações, sua audiência pode enfrentar dificuldades para administrar o conteúdo ou até para descobrir e clicar em todos os ícones. Guarde comandos mais complexos ou criativos de navegação para a experiência do desktop. Deixe seu conteúdo para tablet mais suave. 

Referência: Portal eLearning Industry

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados