e-Learning: um bom investimento para a sua organização

As mesmas tecnologias podem automatizar e racionalizar uma série de processos de aprendizado, reduzindo ou eliminando ineficiências e evitando custos para a empresa

Depois do crescimento das universidades corporativas, físicas e com aulas presenciais, na década de 1990, foi a vez do Ensino a Distância (EaD) ganhar espaço no mercado de trabalho. Com a internet e o desenvolvimento de novas tecnologias, o e-Learning possibilitou às instituições e seus colaboradores mais flexibilidade, facilidade e rapidez no processo de capacitação e desenvolvimento. 

Nick van Dam inclusive destaca em seu livro 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos o fato de “as mesmas tecnologias poderem automatizar e racionalizar uma série de processos de aprendizado voltados a negócios, com isso reduzindo ou eliminando ineficiências e evitando custos, além de possibilitarem a criação do aprendizado autodirigido”.

De acordo com o especialista, tais entraves ou “ineficiências” ocorrem especialmente em quatro áreas fronteiriças críticas. Confira quais são elas e como o e-Learning impacta positivamente em cada uma! 

Integração com o negócio – Sabemos que a integração do aprendizado à prática é sempre um desafio. Mas com a internet e o avanço das novas tecnologias, o e-Learning facilita que o aprendizado seja integrado com a gestão do conhecimento e a colaboração, enquanto remove as barreiras do tempo e da localização.

Compressão de tempo para o domínio do aprendizado – Questões como falta de tempo e a dificuldade para cruzar agendas de profissionais de localidades e departamentos diferentes acabam por limitar o aprendizado presencial e reduzir o número de cursos ou participantes em sala. Além disso, sabemos que o conhecimento aprendido em sala de aula não é praticado e imediatamente aplicado pelos colaboradores. É aí que o e-Learning entra para tornar o aprendizado disponível no momento e no local onde seja necessário. As comunidades de prática ainda podem garantir que o conhecimento e a experiência sejam compartilhados bem após o fim da sessão em sala de aula.

Redução de custos no fornecimento de aprendizado – O e-Learning pode eliminar ou reduzir custos com impressão de materiais de treinamento, transporte, hospedagem, alimentação, locação de espaços, coordenação de eventos, entre outras despesas de uma organização. No geral, os programas online são concluídos em menos tempo que os presenciais e possibilitam a aplicação instantânea à realidade diária, isto é, às práticas do colaborador. 

Melhorias de qualidade na experiência do aprendizado – Os cursos de e-Learning podem ser distribuídos em uma versão com qualidade consistente em todas as regiões do mundo. Além disso, podem ser atualizados, aprimorados e distribuídos com muito mais rapidez e facilidade. Enquanto as salas de aula dificilmente conseguem acompanhar a velocidade da informação, o que requer mais “retreinamentos” ou atualizações de materiais usados em treinamentos – resultado: mais custo e menos produtividade. 

Em tempos como os atuais, garantir que o negócio e os colaboradores continuem a desenvolver-se independentemente dos impactos da crise é um diferencial e tanto para uma organização. "Investimentos em aprendizado asseguram a vantagem competitiva e suportam um acesso individual ao desenvolvimento independentemente dos períodos de alta ou queda na economia", destaca Nick van Dam.

Por isso, garanta que a estratégia de aprendizado e desenvolvimento em sua organização esteja diretamente voltada para as necessidades do negócio. Entre em contato com os especialistas da MicroPower e saiba como conquistar a alta performance organizacional!

Referência: 25 Melhores práticas em aprendizagem e desenvolvimento de talentos, de Nick van Dam

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading