Fui promovido a líder, e agora?

Como assumir a liderança com o pé direito

Você trabalhou duro, sugeriu ideias, lidou com frustrações, capacitou-se e agora surge a tão esperada promoção. Sua nova posição: líder. A princípio, uma vontade de gritar para todo mundo do escritório, da rua, do mundo que você conseguiu conquistar essa vitória após anos de trabalho perseverante. Mas no primeiro dia na nova função essa sensação dá lado à ansiedade. Surge a dúvida: "Será que vai ser possível dar conta de um time, das tarefas e das responsabilidades?".



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

O perfil multidisciplinar do gestor de educação corporativa

Competências técnicas e comportamentais desse profissional comprometido com o desenvolvimento de pessoas

Com as empresas cada vez mais interessadas em garantir a alta performance de seus colaboradores, o gestor de educação corporativa passou a ter destaque no mercado, principalmente, entre os grupos que investem em sistemas de capacitação – micro, pequenas e grandes instituições de setores variados, como saúde, varejo, tecnologia, finanças, serviços e, inclusive, governo. 

Entendimento do negócio e da cultura organizacional, criatividade, gosto por compartilhar conhecimento são alguns dos atributos que devem estar presentes no perfil de um gestor de educação corporativa. Destacamos outras competências técnicas e comportamentais desse profissional comprometido com o desenvolvimento de pessoas. Confira!




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Trabalhe sua inteligência emocional

Com exercícios diários de reflexão é possível desenvolver essa habilidade que pode ajudá-lo a conquistar grandes objetivos

Você provavelmente já ouviu alguém dizer “o problema é que ele (a) não tem inteligência emocional” ou o oposto “a inteligência emocional o (a) levou a conquistar a promoção”, fez cara de que estava entendendo tudo (e, pelo contexto, até entendeu a ideia), mas ficou curioso para saber como funciona essa tal de inteligência emocional.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Formando líderes

Entenda como funciona um programa de desenvolvimento de liderança estendido

Alguns têm perfil mais liberal, outros são controladores, podem ser generalistas ou especialistas, reservados ou extremamente comunicativos. Existem diversos perfis de liderança moldados por fatores pessoais e externos, a partir de experiências adquiridas desde o começo da vida e da carreira de cada indivíduo. Mas o mais importante ao contratar e, principalmente, trabalhar a formação de um líder é ter em mente que ele será responsável, entre outras atividades, por motivar outros colaboradores, ouvi-los e saber administrar o interesse de cada funcionário a favor do time e da organização.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Questão de tempo

Como é calculada a duração de um curso em formato e-Learning

Alguns gestores não se atentam a esse detalhe, mas além da preocupação com o conteúdo e com o processo de aprendizado, o tempo é um elemento importantíssimo para a elaboração de um curso em formato e-Learning. Isso porque com a estimativa do período usado para capacitação, temos uma ideia do tempo que o colaborador deixará de investir em suas atividades de trabalho. Para que não haja prejuízos, pressão ou, até o contrário, momentos ociosos que desestimulem o colaborador, esse tempo de “parada” deve ser bem avaliado.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Três dicas para alavancar o e-Learning em sua empresa

Técnicas para criar uma cultura de aprendizado mais atrativa, engajadora e eficiente

Nossa memória é sábia. Ela registra detalhadamente tudo aquilo que precisamos usar no dia a dia. Assim, fatos, atividades e conhecimento são armazenados em nosso HD – o cérebro – e, quando precisamos, os resgatamos de forma tão rápida, que nem nos damos conta desse mecanismo extremamente avançado – e natural.

O que não é usado com frequência fica arquivado em “subpastas”. Justamente por isso que, muitas vezes, não nos lembramos de detalhes das aulas de História, daquele caminho que quase nunca fazemos ou até de alguma atividade exercida no passado.

Nesse sentido, reforça-se a ideia de que é preciso buscar técnicas para criar um e-Learning mais atrativo, engajador e eficiente para o time de colaboradores, provendo a esses aprendizes habilidades e conhecimentos para serem usados fora da sala de aula, ou seja, em cenários do mundo real. 





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

5 motivos para implementar a gestão de desempenho


Por que as empresas devem fazer a gestão de desempenho? Listamos abaixo 5 benefícios:

Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

4 motivos para se usar vídeos em treinamento


O uso de vídeo no e-Learning muitas vezes pode ter um papel importante na forma de aprender e reter informações. Estudos têm demonstrado que a aprendizagem com o auxílio do vídeo aumenta a taxa de retenção.

Como saber a hora certa de usar o vídeo para o seu treinamento? Aqui estão quatro motivos para explorar esse recurso:




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Cultura de Alta Performance – Parte 7: Meritocracia


Para atingir elevados níveis de desempenho organizacional e humano, e assim apresentar o que chamamos de Cultura de Alta Performance, uma empresa precisa estar atenta a sete pontos fundamentais:

1) Liderança
2) Alinhamento aos Valores e à Cultura Organizacional
3) Objetivos bem definidos 
4) Métricas e Indicadores bem definidos
5) Execução
6) Planejamento e Capacitação da Força de Trabalho
7) Meritocracia

Neste artigo abordaremos o sétimo ponto, a Meritocracia.





Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

10 razões para sua empresa investir em e-Learning


Neste artigo você encontra as 10 principais razões pelas quais você deve considerar investir em e-Learning corporativo, não importa o tamanho de sua equipe ou orçamento. Falaremos de como o e-Learning pode ajudar a reduzir os custos de treinamento e reduzir a rotatividade de funcionários.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
MicroPower | Seu e-Learning está nas redes?

Seu e-Learning está nas redes?

Aprimorando a presença social, é possível conquistar mais seguidores para seus treinamentos

A presença social estimula toda a experiência de e-Learning, aumenta as interações entre aprendizes e instrutores e também melhora o relacionamento entre os alunos participantes. 

Graças ao crescente número de usuários de redes como Twitter, Facebook, Instagram, Google+, LinkedIn, Snapchat, percebemos que tornar os usuários “mais sociais” atrai seguidores e ainda aumenta muito as chances de multiplicação de informações (por compartilhamento).

De maneira semelhante, os profissionais de treinamento e desenvolvimento já identificaram que para o e-Learning continuar crescendo e conquistando novos colaboradores, de forma semelhante às redes sociais, é preciso tornar esses participantes mais “sociáveis" por meio de ferramentas e sistemas de aprendizagem robustos, que garantam suporte a esses usuários e sejam de fácil utilização.

É preciso melhorar a experiência de aprendizado do aluno. Selecionamos algumas ideias que o ajudarão a atingir esse objetivo. Confira!

#1 Encoraje os colaboradores a compartilharem suas impressões, dificuldades, conquistas e ideias 
Ao falar sobre suas impressões, os participantes irão encontrar pontos de vista semelhantes, outros completamente diferentes e aprenderão muito com isso. Surgirão top trends, o que só ajudará a popularizar o conhecimento e, consequentemente, seus treinamentos. 

#2 Utilize vídeos para dar feedback
Feedbacks visuais permitem aos instrutores serem mais efetivos, já que assim conseguem transmitir as informações com emoção e de maneira mais casual (como se fosse em uma conversa cara a cara com o colaborador), o que irá aproximá-lo do participante. Não deixe de pedir que os colaboradores também gravem seus próprios vídeos de feedback para tratar de temas como: conceitos, atividades e suporte tecnológico.

#3 Incorpore perfis e imagens
Os colaboradores irão gostar de saber mais informações sobre os colegas participantes dos cursos (em que área atuam, o que gostam de fazer aos finais de semana, se têm bichos de estimação, se praticam algum esporte). Isso os conectará ainda mais! As informações pessoais ajudam até mesmo a “quebrar o gelo” no início dos treinamentos, quando geralmente todos estão um pouco mais travados. 

#4 Deixe frequentemente mensagens engajadoras aos participantes
Instrutores de e-Learning devem encorajar seus colaboradores a investirem em sua presença virtual, ou seja, participarem mais ativamente com comentários, postagem de vídeos, áudios e fotografias, indicações de links, entre outras ações. Esse tipo de ação estimula o respeito mútuo entre os participantes e aproxima os envolvidos nos treinamentos.

Referência: eLearning Industry Blog
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados