Congresso Learning & Performance Brasil 2017 recebe nomes internacionais do setor

Capital Paulista é sede do mais relevante evento de Learning e Performance do País
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

e-Learning como estratégia de treinamento

As organizações precisam de abordagens flexíveis e interativas para motivar os novos colaboradores
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Invista no compartilhamento de expertise – parte II

Abordagens que podem melhorar as chances de êxito no processo de compartilhamento de expertise

Dando sequência às abordagens citadas pelo autor Marc Rosenberg na obra Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, o post de hoje traz mais quatro iniciativas para aprimorar o processo de compartilhamento de expertise em sua organização. Confira!



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Alta Performance: invista no compartilhamento de expertise

Confira abordagens que podem melhorar as chances de êxito no processo de compartilhamento de expertise

Conseguir os melhores especialistas é um processo bastante trabalhoso para qualquer tipo de organização. Mas fazer com que esses profissionais devotem o tempo necessário para compartilhar suas expertises, não deixando de lado suas atividades profissionais é ainda mais complicado.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Cultura organizacional: transmita o DNA de seu negócio para engajar o time

As organizações que conseguem fortalecer sua cultura têm como resultado mais envolvimento de seus profissionais

Há diferentes percepções sobre a imagem de uma organização. Colaboradores recém-chegados, por exemplo, começam a formar mentalmente o “quebra-cabeça” da empresa com base no que veem e nas opiniões de colegas que já estão na casa. Estes, por sua vez, acumulam experiências de diferentes gestões e momentos do negócio.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Alta Performance: invista no fortalecimento da cultura empresarial

Estruturar uma estratégia global de treinamento significa também investir na cultura empresarial

Na semana passada, tivemos um post sobre treinamentos e conexões globais, que tratou da preocupação das instituições em capacitar seus colaboradores estruturando uma estratégia de treinamento ligada à cultura empresarial, à cultura dos profissionais (idioma, costumes, legislação e outras particularidades) e às necessidades do time. 

No texto de hoje, reforçamos a ideia de que estruturar uma estratégia global de treinamento significa também investir (muito) na cultura empresarial. Para exemplificar, usamos uma citação de Marc Rosenberg na obra Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional




Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Aprendizado: sua empresa está preparada para o e-Learning?

Você e sua organização estão mesmo preparados para executar satisfatoriamente o e-Learning?

Entre os nove sinais de alerta do e-Learning listados por Marc Rosenberg no livro Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional, o especialista aponta a mínima expertise em e-Learning como um fator preocupante nas organizações.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

As armadilhas da GC

Apesar do nome Gestão do Conhecimento (GC), o conhecimento não pode ser gerido, mas sim compartilhado e alavancado

Marc Rosenberg começa o capítulo sobre Gestão do Conhecimento (GC) – também conhecida como Knowledge Management (KM) – em seu livro Além do e-Learning, abordagens e tecnologias para a melhoria do conhecimento, do aprendizado e do desempenho organizacional dizendo que em uma empresa inteligente, a GC “reside em ordenar a informação a partir do caos e transformar competências empresariais em ativos reais de negócios”. Para tanto, as estratégias variam. É possível começar codificando e preservando informações importantes; reunir e identificar o conhecimento a ser explorado e ministrado; focar no suporte aos usuários, entre outras estratégias.



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Tecnologias de colaboração

Aspectos favoráveis e pontos de atenção das ferramentas de apoio das redes de conhecimento

Destacamos em posts anteriores o trabalho das comunidades do aprendizado e de maneira similar a elas, as redes de conhecimento também reúnem pessoas virtualmente. A diferença entre os dois formatos é que as redes são mais informais e crescem organicamente, afinal, toda pessoa mantém algum “facilitador para o alto desempenho”, contatos para recorrer em caso de dúvidas e outras necessidades. Não entendeu? Marc J. Rosenberg explica: 



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+

Gestão da mudança

Aspectos importantes para empreender a mudança e torná-la duradoura

Quando uma empresa decide mudar seus processos e capacitar seus colaboradores, com o objetivo de conquistar alta performance, ela precisa dar o primeiro passo e rever todas as suas ações. Essa não é uma tarefa simples, já que empreender a mudança e torná-la duradoura não depende apenas de novos métodos e tecnologia. 



Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
MicroPower | Em parceria com a MicroPower, a Disal Consórcio eleva o número de colaboradores capacitados e obtém melhorias nos processos de vendas

Em parceria com a MicroPower, a Disal Consórcio eleva o número de colaboradores capacitados e obtém melhorias nos processos de vendas

A Disal Consórcio atua há 28 anos no mercado e é a 3ª maior administradora em vendas, de acordo com dados do Banco Central do Brasil (mar/2017). Com mais de 1 milhão de cotas vendidas, a empresa está presente em todo o território nacional. Atualmente, possui mais de 200 mil consorciados ativos, 240 concessionárias parceiras, 503 pontos de vendas e atua com créditos de veículos leves das principais montadoras do País. Em agosto de 2016, por meio do MicroPower Performa, a nova Academia de Vendas Disal, gerou um crescimento de mais de 200% na adesão aos treinamentos online, para, aproximadamente, 2.300 colaboradores das concessionárias associadas.

Desafio
Buscando inovar e conquistar vantagens competitivas e sustentáveis, em agosto de 2016, com base nas tendências educacionais de mercado, a Academia de Vendas Disal passou por uma reestruturação e está trabalhando com a meta de atender aos desafios da educação corporativa e, consequentemente, aperfeiçoar todas as formas de ensino, disponibilizando diversas modalidades de treinamento.

Solução
Com a implementação do módulo de aprendizado do MicroPower Performa, foi possível preparar a equipe comercial nas competências necessárias / mapeadas, para absorver as tecnologias e inovações que passaram a ser desenvolvidas na nova Academia de Vendas Disal.
A reestruturação está pautada no que a Academia de Vendas Disal entende como os desafios na área de educação corporativa:
○ Desenvolvimento de recursos de ensino para atender os diferentes perfis e níveis
de aprendizagem;
○ Construção cada vez mais conteúdos segmentados e customizados;
○ Aprendizagem + Prática + Engajamento;
○ Tempo Escasso.

Resultado
○ Aumento de 15% nos treinamentos presenciais (comparando de janeiro a maio de 2016);
○ Crescimento de 200% na adesão aos treinamentos online;
○ 61% na redução de impressão, com as mudanças e inovações dos materiais de apoio aos treinamentos presenciais (pockets learning, infográficos etc.);
○ Acesso por mobile à Academia de Vendas Disal  (responsivo);
○ Gestão eficaz por meio do Performa (plataforma LMS).

Depoimento
“Os maiores avanços foram conseguidos no método EAD. Inicialmente, pela mudança da plataforma LMS, que nos permite agora trabalhar com a adoção de estratégias de gamificação e responsividade, além de ampliar os conceitos de Gestão do conhecimento por meio de fóruns e extrair relatórios para gestão do desempenho do aprendizado, tanto presencial, quanto on-line.
Por meio de aulas on-line, recurso disponível na nova plataforma, passamos a atender algumas concessionárias que, por estarem localizadas geograficamente muito distantes da Disal Consórcio e possuírem quórum baixo, não treinávamos presencialmente, pois não se justificava a logística nem os custos. Um ganho expressivamente positivo, não só pelo custo de oportunidade, como, principalmente, por proporcionar o conhecimento de forma adequada para atender à necessidade e à particularidade de algumas regiões.”

Karina Ramalho, Coordenadora da área de Treinamento da Academia de Vendas da Disal Consórcio

Sobre a MicroPower
Fundada em 1994, a missão da MicroPower é promover a Alta Performance e melhorar continuamente a Produtividade das Pessoas, através do desenvolvimento e efetiva aplicação de suas Competências, para potencializar os Resultados esperados pelas partes interessadas e a Competitividade das Organizações, de forma sustentável e com respeito à Diversidade Humana.

Para fazer o download do case em PDF,clique aqui.
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Google+
Os comentários estão fechados