e-Learning: 6 dicas para atrair seus colaboradores

e-Learning: 6 dicas para atrair seus colaboradores
O processo para a implementação e gestão do e-Learning requer uma série de ações

Com tantas tarefas ao longo do dia fica difícil motivar os colaboradores com novos treinamentos. Mesmo com conteúdo de qualidade, isso sempre se torna uma tarefa desafiadora para as áreas responsáveis. Por isso, é muito importante que haja um planejamento de como atrair sua equipe e deixá-los engajados para completar os cursos no prazo determinado.  

Se quisermos melhorar continuamente o desempenho no trabalho e os resultados de negócios, precisamos ajudar nossos colaboradores a obter e reter novos conhecimentos e habilidades. Organizações com programas eficazes de e-Learning podem fazer exatamente isso e, assim, atrair e reter os melhores talentos, além de aumentar o envolvimento e a satisfação dos colaboradores. 

A pergunta é: como atrair sua equipe aos cursos de e-Learning? 

Bem, sabemos com certeza que não podemos fazer isso com um treinamento visto como tedioso, orientado à conformidade, irrelevante ou sem suporte. Quais são, então, as chaves para estimular seus funcionários com o e-Learning?

Aqui estão seis dicas para você começar:

Dica 1: deixe claro para sua equipe o por que eles estão fazendo o treinamento

Pode parecer óbvio, mas com tantas demandas a fazer enquanto estão no trabalho, os colaboradores precisam saber que cada treinamento que eles realizam tem um objetivo ou um resultado claro. Responda a pergunta: "O que há para mim?" Na descrição do curso. Vincule os objetivos de aprendizagem aos objetivos do colaborador e seu papel na organização. 

Dica 2: forneça o suporte necessário para seu programa de e-Learning

Não pense que um simples anúncio por e-mail do novo curso é suficiente para atrair e envolver seus colaboradores. Você precisa se comunicar com eles várias vezes e ter certeza de que eles têm todas as informações necessárias para concluir o treinamento. Seja específico sobre logística e como obter respostas às suas perguntas. Por exemplo: 

Descreva como e quando eles podem fazer o curso. Deixe-os saber que eles podem concluir sempre que tiverem tempo, o que significa que deve haver impacto mínimo em sua programação.

Explique que o objeto de aprendizagem foi desenvolvido para acomodar a maneira como aprendem. Eles podem voltar ao conteúdo várias vezes se tiverem dificuldades, ou podem fazer o curso em partes menores ou maiores para atender às suas preferências individuais.

Assegure-os que a solução é flexível o suficiente para acomodar férias ou dias de folga, uma vez que eles podem facilmente recuperar o atraso quando retornam ao escritório. 

Deixe claro o que eles precisam fazer se tiverem alguma dúvida ou problema. Você pode querer configurar uma sessão on-line semanal, onde seus colaboradores podem trazer todos os seus problemas para resolução.

Dependendo de seus funcionários e da sua familiaridade com o e-Learning, convém agendar uma sessão introdutória para deixar todos mais confortáveis. Isso pode ser realizado em uma reunião de equipe. Deixe-os saber que não é esperado que eles lutem e resolvam o problema sozinhos e que sempre terá alguém disponível para ajudar.

Dica 3: reconheça e recompense seus colaboradores 

Se você quer construir uma cultura de aprendizagem em sua organização, você precisa reforçar os comportamentos que você quer ver mais. Reconheça os colaboradores que buscam oportunidades de treinamento e os que obtêm novas certificações.

As possibilidades de Recompensar, Reconhecer e Premiar trazem dinamismo e competitividade sadia, em que todos ganham. Os colaboradores ganham duas vezes: aprendendo e sendo reconhecidos e recompensados - e as empresas ganham por ter funcionários mais capacitados e, consequentemente, com maiores possibilidades de melhorar continuamente seu desempenho, aumentando a produtividade de seu posto de trabalho. 

Dica 4: torne isso pessoal 

Uma das belezas do e-Learning é que todos os funcionários não estão presos na mesma “sala de treinamento”. Você descobrirá que o e-Learning, por sua própria natureza, é muito personalizável. Por exemplo, você pode permitir que os colaboradores possam escolher o assunto que for de maior interesse ou aquele mais necessário ao desenvolvimento. (Acha que isso não é possível? A MicroPower tem a solução)

Conceber um novo conceito e objeto de e-learning, onde o usuário possui total liberdade para buscar as informações que lhe são relevantes dentro no conteúdo didático que é apresentado, visando seu aprendizado e desenvolvimento, sem ignorar seus níveis de conhecimento e experiência

Ofereça ao aluno ser protagonista de seu próprio aprendizado, ajudando-o de forma mais eficiente a integrar o aprendizado às suas necessidades diárias. A solução deve propor um acesso simples e rápido aos conteúdos, fazendo com que aquele material possa auxiliá-lo no momento em que ele julgar mais relevante. Ou seja, o fluxo de trabalho não sofre grandes impactos e o material torna-se um objeto de consulta, permitindo que a reciclagem seja constante.

Dica 5: integre outras forças ao aprendizado

Ao desenvolver cursos e-Learning, geralmente, as organizações concentram-se em seus próprios objetivos, tais como o crescimento em vendas e lucros. Mas vale lembrar que os funcionários têm suas próprias aspirações pessoais e profissionais e elas precisam ser consideradas pela empresa que deseja ter uma cultura de e-Learning engajadora. Para tanto, sua estratégia de aprendizagem deve estar ligada à gestão de objetivos (do negócio e do profissional), de competências, de desempenho, de carreira e sucessão. A partir daí, será possível integrar todas essas forças e proporcionar ao participante do treinamento on-line, além de conhecimento para aplicação prática em suas atividades diárias, outros ganhos como promoções e premiações – grandes atrativos.

Dica 6: Torne seu e-Learning interativo e envolvente 

Há duas palavras a ter em mente ao projetar cursos e-Learning: imersivos e interativos. Não pense apenas no conhecimento ou habilidade apresentados. Pense em como você pode envolver seu aluno e envolva-o em sua situação dramática. Eles ficarão ansiosos para aplicar seus novos conhecimentos para acompanhar o enredo. 

Outra dica para manter o envolvimento no treinamento, é adicionar testes frequentes e curtos, em vez de esperar até o final para um grande teste, avaliando-os assim de forma intermitente ao longo do curso.

Com planejamento e atenção a esses detalhes específicos, você pode ter um programa de e-Learning engajador. Apenas lembre-se de que seu programa é tão bom quanto o número de alunos que realmente completam seus cursos e atingem seus objetivos de treinamento. Comece com um objetivo claro, acompanhe a comunicação, o apoio e a recompensa contínuos ao longo do caminho e mantenha sua equipe engajada. 

Quer ter a melhor solução em educação corporativa? Entre em contato conosco e saiba mais!

Referência: shiftelearning.e eLearningIndustry
Compartilhe esta notícia nas redes sociais:
LinkedIn Facebook Google+ Twitter
Loading